Falar com um consultor

    Categorias

     

    O avanço da tecnologia não para e todos os dias surgem novas formas de otimizar as operações de TI, como é o caso do Docker, que vem para simplificar o processo de construção, execução, gerenciamento e distribuição de aplicativos. 

    Além da economia de recursos, compartilhamento, gestão simples, padronização, replicação e maior disponibilidade dos sistemas, essa solução também ajuda na migração para a nuvem. 

    Pensando em desmistificar o assunto, preparamos esse conteúdo para explicar o que é Docker, como ele funciona baseado em containers e por que vem ganhando cada vez mais destaque quando o assunto é cloud computing. 

    O que é o Docker?

    É uma plataforma que, por meio da virtualização do sistema operacional do computador no qual está instalado e é executado, permite a criação de ambientes independentes e isolados para os aplicativos. Esses ambientes virtuais são chamados de containers.

    Depois que essa compactação é feita, o container pode ser usado em diferentes sistemas e computadores. Isso significa que um ou mais desenvolvedores podem utilizar todas as aplicações, configurações e dependências compactadas nesse container de qualquer lugar, desde que tenham o Docker instalado. 

    Aliás, pode-se dizer que as palavras-chave desta solução são: construir (build), entregar (ship) e rodar (run) uma aplicação em qualquer ambiente (anywhere).

    A utilização deste modelo visa otimizar o trabalho dos times de TI, pois permite que os desenvolvedores consigam executar as funções com containers de forma simplificada, totalmente modulares e leves. Por meio de sua interface é possível criar, implantar, copiar e até migrar containers entre diferentes ambientes.

    O Docker simplifica muito o uso de recursos. Não é necessário, por exemplo, dispor de hardware extra para o sistema operacional da hospedagem. Neste cenário, tudo é tratado como container.

    Docker

    • Trata-se de um software open source desenvolvido pela Docker Inc. na linguagem de programação GO.
    • Visa a utilização otimizada de containers no sistema Linux; 
    • Existe uma comunidade virtual que atua de forma voluntária para aprimorar seu código, que é open source; 
    • A Docker Inc. também atua no projeto, complementando aquilo que já é realizado pela comunidade; 
    • A empresa oferece aos seus clientes corporativos, suporte especializado e tecnologias que visam aprimorar a migração para a nuvem. 

    Como funciona o Docker?

    A solução se baseia na tecnologia utilizada no Kernel do Linux e seus respectivos recursos, como Cgroups e namespaces, para segregar processos e executá-los de forma independente. Esse modelo, baseado em imagens, torna o compartilhamento de recursos mais simples, inclusive o uso de aplicações entre vários ambientes. 

    Por serem baseados nos containers Linux, são capazes de fornecer uma profunda experiência de manuseio das aplicações, com agilidade e controle total sobre as versões.

    Em um contexto prático, o Docker empacota o código de uma aplicação no formato padrão, respeitando a linguagem onde ela foi desenvolvida. Isso permite uma execução rápida, em qualquer ambiente. 

    O container opera de forma separada no que se refere ao disco, memória, processamento e rede. Permitindo, assim, que a sua criação, execução e orquestração seja muito mais ágil.

    A estrutura do container pode ser definida em 3 componentes principais: 

    1 - Docker Client

    Executado em uma arquitetura de servidor que permite ao cliente se conectar a ele local ou remotamente.

    • CLI: comando que permite a interação com o servidor Docker Daemon, por meio de RESTful API, soquetes de domínio UNIX ou interface de rede;
    • API remota: ferramenta que permite a criação e o dimensionamento das aplicações e soluções Docker.

    2 - Docker Host

    Um sistema que executa o Linux e que possibilita o uso de programas em um computador e outros dispositivos. O componente no host que faz o trabalho de construção e execução desses containers é o Docker Daemon.

    • Daemon: recurso responsável por gerenciar os objetos do tipo Docker, entre eles: imagens, os próprios containers, redes e volumes;
    • Engine: é a tecnologia open source responsável pela construção das aplicações e de seus respectivos armazenamentos;
    • Container: instância executável de uma imagem. O Docker CLI é quem permite a criação, inicialização, finalização, exclusão e movimentação do container;
    • Imagem: modelo de leitura que fornece instruções para criação de containers;
    • Docker compose: ferramenta que define e executa aplicações Docker dos containers;
    • Docker Swarm: são hosts Docker, executados para orquestrar containers em várias máquinas.

    3 - Docker Registry

    É um sistema de armazenamento e distribuição para imagens que pode ter várias versões diferentes. Esses arquivos são organizados em repositórios do Docker, onde deposita todas as versões de uma imagem específica.

    • Hub: Serviço fornecido pelo Docker, que compartilha imagens de container;
    • Dockerfile: Documento de texto que contém linhas de comando para criação de uma imagem Docker.

    A plataforma ideal para nuvem híbrida

    Planejar uma estrutura focada na execução do Docker Container pode parecer uma tarefa complexa. Porém, como você irá observar, traz vantagens bastante competitivas.

    Para vivenciar uma experiência de alto nível na utilização de containers, o mais adequado é contar com migração para a nuvem, especialmente as nuvens híbridas. Isso porque elas poderão fornecer a estrutura leve e flexível que a tecnologia dos containers demanda. 

    As soluções híbridas para a nuvem podem suportar a operação de máquinas virtuais e fornecem um isolamento completo do sistema operacional. Naturalmente deve-se levar em consideração que a necessidade de recursos como CPU, memória e armazenamento será maior. 

    A utilização do Docker na nuvem, independe de sistema operacional, tornará possível fazer o balanço de carga para os terminais que estiverem em execução e direcioná-las automaticamente para outros servidores em um cluster de failover

    As soluções voltadas para a nuvem podem maximizar a produtividade, pois seus serviços poderão trabalhar de forma plena, com automações que otimizam a demanda dos containers. 

    EVEO: migração para nuvem sem dificuldade

    Estar atualizado com as principais soluções de mercado é a maior característica das empresas de excelência, que fornecem aos seus clientes, serviços de alto padrão, e que têm, acima de tudo, foco na segurança da informação. 

    A EVEO fornece as melhores soluções em nuvem de acordo com cada necessidade. Atende empresas que desejam modernizar sua infraestrutura com cloud, nos mais diversos segmentos. 

    Conheça a EVEO e veja como a parceria com uma empresa especializada em tecnologia de ponta pode ser o alicerce que o seu negócio precisa para inovar e ir mais longe.