Falar com um consultor

    Categorias

    A hiperconvergência descreve essencialmente a próxima evolução na infraestrutura de data center, onde software e hardware são combinados dentro da mesma infraestrutura, sem sacrificar nenhuma das funcionalidades e recursos na infra tradicional de um data center.

    Em resumo, a HCI introduz uma nova maneira - simples e eficiente - de construir um data center gerenciado por uma única interface de usuário. 

    Não há mais camadas separadas de computação e armazenamento: são disponibilizados vários recursos integrados centrados em infraestrutura. Entre eles estão dimensionamento automático, failover de site, backup e recuperação de desastres. 

    Com a centralização dessas funcionalidades, a complexidade encontrada em um data center tradicional é reduzida, permitindo que a empresa otimize o gerenciamento e reduza as despesas, dentre outros benefícios.

    Segundo um estudo publicado pela Meticulous Research, o mercado de hiperconvergência aumentará 24% ao ano, atingindo US$ 42 bilhões até 2028. Este crescimento é apoiado, principalmente, pelo aumento da demanda por operações de TI aprimoradas.

    Neste post, você vai entender o que é hiperconvergência, como ela funciona e quais são os benefícios de optar por essa infraestrutura.

    Como a hiperconvergência difere da infraestrutura convergente?

    Embora a hiperconvergência (HCI) e a infraestrutura convergente (CI) resolvam problemas de infraestrutura de TI de várias camadas, elas são muito diferentes:

    Componentes

    A  infraestrutura convergente (CI) define computação, armazenamento, rede e virtualização de servidor – que são os quatro componentes principais em um data center – como um bloco de construção denso. Cada componente é formado individualmente por um grupo específico de equipamentos, assim vários grupos são formados para compor a infraestrutura.

    A HCI (Infraestrutura hiperconvergente) nasce da infraestrutura convergente e da ideia do data center definido por software e de simplificação. Ao invés de distribuir os componentes em grupos de equipamentos distintos, apenas um grupo é formado, onde cada equipamento serve para todas as funções em conjunto, reduzindo então, a quantidade de equipamentos necessários, e assim, a complexidade.

    E por ser baseado em software, além dos quatro componentes principais do data center, a infraestrutura hiperconvergente integra mais componentes, como software de backup, recursos de snapshot, deduplicação de dados, compactação em linha e otimização de WAN, entre outros que vão depender de cada necessidade.

    Princípio

    A infraestrutura hiperconvergente é definida por software. Isso significa que as operações de infraestrutura são logicamente separadas do hardware físico e todos os componentes em uma infraestrutura hiperconvergente precisam permanecer juntos para funcionar corretamente.

    A HCI é frequentemente implantada em componentes de commodity, fornecendo uma arquitetura de expansão simplificada com servidores também commodities. O software executado em cada nó do servidor distribui todas as funções operacionais pelo cluster para desempenho e resiliência superiores.

    A CI depende de hardware. Cada componente em uma infraestrutura convergente pode ser usado para a finalidade pretendida. É possível desmontá-la e os dispositivos autônomos podem ser usados ​​como estão. Por exemplo, o servidor pode ser removido e utilizado sozinho ou pode-se isolá-lo e usar unidades de armazenamento individuais de forma independente. A HCI monitora a capacidade da infraestrutura de data center por meio do reconhecimento de dados em nuvens em data centers privados ou corporativos.

    Sistema de rack

    Tanto a HCI quanto a CI envolvem o sistema de rack. A infraestrutura hiperconvergente normalmente consiste em uma ou duas unidades de rack que consolidam um ou mais servidores multicore com uma matriz de armazenamento local. Já a CI é uma grande plataforma que mescla computação, armazenamento e rede em um único dispositivo físico.

    A ligação entre hiperconvergência e nuvem

    A hiperconvergência tem tudo a ver com simplificar a TI e acelerar as implantações de carga de trabalho virtual. A nuvem, por outro lado, representa uma mudança de pensamento, afetando a forma como implementamos aplicativos, armazenamos dados e entregamos serviços. A nuvem coloca os usuários no centro do palco para que eles possam acessar e usar recursos com mais facilidade.

    Dito isso, a HCI e a nuvem não são mutuamente exclusivas. Uma organização pode optar por implantar uma nuvem privada dedicada em uma plataforma HCI para ajudar a simplificar a implementação e o gerenciamento, oferecendo um ambiente simples e produtivo para configurar seu banco de dados na nuvem.

    Ou seja, a fusão de HCI e nuvem oferece um fluxo de trabalho altamente eficiente, com excelentes operações de implantação, backups e recuperação de desastres, trazendo o melhor dos dois mundos para uma única plataforma.

    Quais são os benefícios das soluções de infraestrutura hiperconvergente?

    Servidores, redes e armazenamento podem ser substituídos por uma única solução de infraestrutura hiperconvergente para criar um data center ágil que se adapta facilmente aos seus negócios.

    A hiperconvergência torna a administração muito mais fácil, permitindo que você gerencie todos os aspectos de sua infraestrutura em um só lugar, reduzindo a complexidade ao remover problemas de compatibilidade entre vários fornecedores.

    Nesse sentido, a utilização de um único fornecedor facilita o suporte, a atualização, o patch e a gestão, resultando em economia de tempo, dispensando treinamento e diminuindo o orçamento de TI.

    Se os recursos se tornarem escassos, basta ligar para seu fornecedor, solicitar mais servidores e licenças de software e implantá-los com apenas alguns cliques. 

    Além desses, outros benefícios da hiperconvergência são:

    • Elimina protocolos de armazenamento ineficientes;
    • Reduz a utilização de peças “móveis”, ou seja, hardware;
    • Permite economia em nível de nuvem;
    • Otimiza o consumo de recursos;
    • Melhora a mobilidade ao transferir o gerenciamento para aplicativos e VMs;
    • Inclui proteção de dados integrada e recuperação de desastres;
    • Prepara datacenters para DevOps;
    • Fornece um ambiente altamente escalável.

    Uma infraestrutura hiperconvergente também reduz as atividades de trabalho intensivo e fornece um ambiente altamente escalável, estimulando o crescimento do negócio. 

    Quais cargas de trabalho são candidatas à hiperconvergência?

    Os sistemas HCI foram inicialmente direcionados à infraestrutura de desktop virtual (VDI) e outras cargas de trabalho de uso geral com requisitos de recursos bastante previsíveis. 

    Com o tempo, as plataformas escaláveis ​​para aplicativos corporativos, banco de dados e nuvem privada também começaram a fazer parte do portfólio.

    As cargas de trabalho comuns executadas em sistemas hiperconvergentes incluem bancos de dados, serviços de arquivo e impressão, plataformas de colaboração, como Exchange ou SharePoint, software de pacote comercial, como SAP ou Oracle, análises e cargas de trabalho voltadas para a Web, como LAMP ou servidores da web.

    O que tornou a hiperconvergência mais atraente foi o desejo das empresas de manter o controle sobre os ambientes sem a necessidade de uma infraestrutura de data center em grande escala.

    Azure Stack HCI

    O Microsoft Azure Stack HCI é um orquestrador de virtualização que combina tecnologias da nuvem pública Azure e a nuvem privada baseada em infraestrutura hiperconvergente (HCI).

    Ele apresenta a mesma computação, armazenamento e rede definidos por software baseados em Hyper-V e compartilha os mesmos critérios rigorosos de teste e validação. 

    Projetado para oferecer as soluções inerentes à nuvem pública, o Azure Stack HCI mantém ainda os benefícios de um data center tradicional, como segurança e conformidade definidas. 

    Quanto às soluções em nuvem trazidas no local, o principal destaque é o Azure Monitor. Essa funcionalidade rastreia o que está acontecendo em seus aplicativos, rede e infraestrutura e armazena esses dados. 

    Em seguida, ele usa análises avançadas com IA para entender as informações coletadas e identifica proativamente os problemas antes que eles se tornem reais.

    Em resumo, pode-se dizer que o Azure Stack HCI é um divisor de águas para a arquitetura de nuvem privada, por possuir uma vasta gama de funcionalidades, trazer toda a simplicidade da arquitetura HCI, e principalmente, reduzir custos por reduzir a necessidade de equipamentos em sua composição. 

    A EVEO trabalha no fornecimento de Nuvem Privada com a tecnologia Azure Stack, entregando a infraestrutura física e lógica para a composição hiperconvergente.

    OpenStack e hiperconvergência

    O OpenStack funciona de forma semelhante a um sistema operacional, mas a principal diferença está na sua atuação: infraestruturas de nuvem.

    Com o OpenStack,  é possível gerenciar de forma centralizada todas as estruturas de armazenamento, processamento e rede de forma orquestrada, incluindo todas partes da estrutura -  on premise, em nuvens privadas e em nuvens públicas.

    Em suma, as vantagens de contar com um OpenStack, que trabalha com hiperconvergência, são:

    • Não ficar limitado a lock-in de fabricante; ampliando sua capacidade com módulos ou escolha o hardware de sua preferência;
    • Utilizar os appliances de storage de qualquer fabricante;
    • Usar servidores x86, RISC e LinuxONE na mesma hipercovergência;
    • Integrar o seu data center a múltiplas clouds públicas e clouds privadas.

    Além disso, ao optar por um OpenStack que utiliza hiperconvergência, você aumenta sua infraestrutura sem ter que pagar nada a mais aos fabricantes de software.

    É importante lembrar que a nuvem pública da EVEO também roda em OpenStack, ou seja, a solução já pronta para uso pode estar muito perto de você.

    A hiperconvergência pode simplificar o armazenamento?

    A base de dados das empresas cresce a cada ano, tornando a visibilidade e o controle dessas informações um fator crucial. 

    Nesse sentido, o armazenamento em nuvem se tornou uma parte importante da infraestrutura de TI. Isso porque, o armazenamento tradicional não consegue acompanhar as novas demandas por agilidade no compartilhamento e análise das informações e nem garantir a segurança dos dados.

    A hiperconvergência agrupa todos os recursos em um único lugar, sendo fácil de gerenciar e controlar. Quanto mais "invisível" a infraestrutura puder ser, melhor, e a HCI estende essa invisibilidade ao domínio de armazenamento. 

    Outro dos benefícios da infraestrutura hiperconvergente é a capacidade de empilhar dispositivos, também chamados de “nós”, enquanto ganha poder de computação e capacidade de armazenamento simultaneamente. 

    O que fornece escalabilidade à medida que sua empresa cresce. Ele realmente simplifica suas projeções de orçamento para o próximo ano porque você sabe exatamente quantos ‘nós’ precisará adquirir de acordo com sua taxa de crescimento.

    Além de ser mais fácil expandir seu armazenamento com HCI, você também pode distribuir os dados em vários nós para obter maior redundância. Em alguns casos, você pode ter 2 ou 3 réplicas dos mesmos dados distribuídos. No entanto, ter mais réplicas de seus dados reduzirá o espaço utilizável total disponível em seu cluster hiperconvergente.

    Em última análise, a HCI é muito mais flexível, manobrável e escalável, oferecendo um modelo de implantação simples e rápido para organizações de todos os tamanhos.

    Quer ficar por dentro das últimas tendências de tecnologia para as empresas? Continue acompanhando o blog da EVEO!