<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    A utilização de um servidor físico ou um servidor virtual pode proporcionar grandes vantagens para as organizações. Eles armazenam as informações de forma segura, além de fornecer ótimas soluções de processamento.

    Todos os recursos fornecidos por um servidor físico ou um servidor virtual apresentam um desempenho elevado e um alto nível de segurança para os dados e aplicativos armazenados nele. Baseados nessas questões, os gestores de TI costumam apresentar preocupações com alguns fatores como:

    - Gestão eficiente de custos
    - Segurança e privacidade dos dados
    - Atendimento eficaz dos serviços
    - Possibilidade de continuidade dos negócios
    - Gestão operacional de todos os recursos do servidor

    Por meio desses parâmetros, os gestores de TI buscam oferecer soluções econômicas e eficazes para que o armazenamento e o processamento dos dados sejam satisfatórios e se adaptem as necessidades das empresas que optem por um servidor fisco ou um servidor virtual.

    Antes de escolher um servidor, a empresa deve levar em consideração determinadas aplicações que possam exigir um ambiente híbrido, além de estudar a possível necessidade de um sistema de nuvem que comporte maior diversidade de serviços.

    Também será preciso estruturar a busca por um serviço que forneça soluções eficazes para a mitigação dos riscos. Antes de optar por um servidor físico ou um servidor virtual, os gestores devem ponderar as possibilidades que envolvem um tratamento específico de proteção aos dados de natureza mais sensível.

    Muitas vezes, escolher entre um servidor físico ou um servidor virtual é uma etapa complexa para as empresas, devido à busca pelos recursos mais adequados, além dos prós e contras que envolvem cada sistema.

    Pensando nisso, a EVEO preparou esse artigo para que você possa analisar todos os recursos proporcionados pela aquisição de um servidor físico ou por meio da contração de um serviço de nuvem. Vamos conferir?

    Servidor físico

    O servidor físico pode ser descrito como uma máquina que contém todos os softwares e sistemas operacionais necessários para uma empresa. Ele pode ser entendido como um sistema que realiza a conexão entre vários computadores.

    Essa conexão permite que várias pessoas tenham acesso aos arquivos e às diversas informações presentes nos vários dispositivos que estão interligados ao servidor físico.

    A interligação pode ser realizada por um grupo de computadores ligados a outros computadores por meio de uma rede estruturada para permitir a comunicação entre as diversas máquinas.

    Como funciona o servidor físico?

    Geralmente, o servidor físico é disponibilizado em um data center mantido e estruturado pela empresa provedora do sistema. Entretanto, após contratar o serviço, a organização terá o uso exclusivo da ferramenta.

    Quando a contratação é feita no intuito de estabelecer a utilização exclusiva de determinada entidade, o ambiente é considerado dedicado. Dessa forma, os recursos contidos no servidor não serão compartilhados com outros sistemas ou usuários.

    Um aspecto que deve ser levado em consideração na hora de optar por um servidor físico ou um servidor virtual é a possibilidade de utilizar alguns recursos necessários e específicos. Esse sistema permite configurá-los de acordo com as necessidades do cliente.

    Descubra o diferencial dos servidores dedicados da EVEO.

    Quais são as vantagens de um servidor físico?

    Uma das vantagens se encontra na rapidez. A camada virtual não existe nesse ambiente. Por esse motivo os dados são transmitidos sem qualquer possibilidade de latência na rede.

    Além disso, no servidor físico, o IOPS (capacidade de leitura e escrita nos drivers) é determinado exclusivamente pela capacidade do hardware, diferentemente do virtual, onde é limitado nas configurações do storage.

    Outro fato importante na hora de escolher entre um servidor físico ou um servidor virtual é conhecer a capacidade de recursos oferecidos por ele.

    O servidor físico fornece ótima memória, espaço de armazenamento e energia da CPU, além dos elevados recursos envolvidos no processamento de módulos dos softwares e outros elementos atribuídos ao hardware.

    Servidor virtual

    O servidor virtual pode ser entendido como uma alternativa proveniente das novas tecnologias envolvidas no processo de virtualização. Sua anatomia descreve uma máquina virtual que fornece alta capacidade de processamento, espaço de armazenamento e sistema operacional eficiente.

    Esses recursos operam dentro de servidores de físicos de terceiros, além de funcionarem por meio de uma infraestrutura de TI.

    Leia nosso post sobre estrutura de TI para empresas em expansão.

    Como um servidor virtual funciona?

    Para entender os mecanismos de funcionamento de um servidor virtual, será necessário traduzir as palavras que o envolvem. O termo tem origem na expressão inglesa Virtual Private Server, que, separadamente, carregas os seguintes conceitos:

    Virtual

    A expressão “virtual” é utilizada no intuito de descrever o ambiente não-físico, que neste caso é construído e representado por meio de um software.

    Dessa maneira, a palavra “virtual” tem o objetivo de conceituar a ideia de que esse tipo de servidor não pode ser compreendido como uma máquina física e palpável.

    Private

    O termo “private” faz referência à maneira como esse servidor é utilizado. Neste caso, seu uso é restrito.

    O servidor virtual demanda uma utilização exclusiva. Dessa forma, apenas um usuário poderá acessá-lo, pois ele não permite o compartilhamento de dados e informações com terceiros.

    Server

    A palavra “server” significa servidor, e diz respeito ao local onde ficam armazenados os arquivos e o banco de dados.

    O processo de funcionamento do servidor virtual apresenta semelhanças com o servidor físico. Há disponibilidade de muitos recursos para softwares, aplicações, configurações e scripts.

    Após traduzir os termos que envolvem o seu conceito, é possível perceber que ele é um servidor que funciona de maneira virtual e privada.

    O servidor virtual porta procedimentos empenhados em virtualizar o hardware, ou seja, seu intuito é realizar a divisão de recursos e construir servidores virtuais distintos.

    Após o processo de divisão, esses recursos passam a trabalhar de maneira independente, sem apresentar qualquer forma de interferência entre si.

    Devido a esses mecanismos, os servidores virtuais permitem que diversas plataformas e sistemas operacionais rodem simultaneamente dentro de um único hardware, funcionando de forma independente.

    Servidor virtual gerenciado ou não gerenciado: qual é o melhor?

    Antes de optar pelo uso de um servidor físico ou um servidor virtual é importante compreender algumas formas de funcionamento dos servidores virtuais. Os gerenciados e não gerenciados são muito comuns.

    O servidor virtual gerenciado é indicado para os empresários que precisam de mais tempo livre para se dedicar aos negócios, pois permite que o gerenciamento do sistema seja realizado pelo fornecedor.

    Dessa forma, as atividades de atualização, verificação de sistema, possíveis correções entre outros procedimentos necessários para o bom desempenho do servidor, ficarão sob a responsabilidade da empresa provedora.

    Já o servidor virtual não gerenciado demanda que o usuário assuma a responsabilidade de manutenção do software. Assim, ele será responsável por gerenciar a camada de software oferecida pelo servidor.

    O contratante realizará as verificações no sistema e backups. Também será responsável por realizar as atualizações disponíveis, além de corrigir as prováveis falhas.

    Neste caso, é importante ter em mente que a empresa fornecedora não fará interferência em nenhuma das etapas que envolvem a manutenção do sistema do servidor virtual.

    Quais são as vantagens de um servidor virtual?

    Uma das grandes vantagens do servidor virtual é a liberdade oferecida ao usuário. Dessa forma, o contratante poderá gerenciá-lo de acordo com a sua preferência. O processo de isolamento dos demais servidores virtuais fornece o acesso root ao usuário.

    O usuário também poderá instalar e configurar todos os programas, bancos de dados, scripts e demais sistemas que achar necessário.

    Outra questão que deve ser levada em consideração na hora de escolher um servidor físico ou um servidor virtual é o fato dos servidores virtuais oferecerem alta capacidade de flexibilização e customização para as organizações.

    Assim, todos os recursos oferecidos poderão ser selecionados de acordo com as necessidades que a empresa apresentará no momento da contratação.

    Se no decorrer do tempo essas necessidades aumentarem, o gestor empresarial terá a escalabilidade necessária para realizar o upgrade de outros recursos. O movimento contrário também é permitido: se a demanda reduzir, as configurações anteriores poderão ser retomadas.

    Os procedimentos de segurança aparecem como outro aspecto fundamental para contratar um servidor físico ou um servidor virtual. As empresas devem buscar mecanismos seguros no intuito de garantir a privacidade das informações.

    O servidor virtual é uma ótima opção devido aos seus mecanismos totalmente seguros. A ferramenta é operada por uma equipe especializada e altamente qualificada para realizar todos os procedimentos capazes de garantir a segurança do contratante.

    Cloud Server EVEO

    Além de todos esses benefícios citados acima, também não podemos esquecer que o servidor virtual permite a possibilidade de uma segmentação de múltiplos servidores, cada um com sua competência, diferente do servidor físico onde tudo fica centralizado em apenas um equipamento (exceto quando é montado um cluster).

    A economia de recursos de gerenciamento, contando com o consumo de uma implementação de alta competência, mas sob a gestão da empresa contratada. E, por fim, o servidor virtual também conta com a contingência de hardware, uma vez que são diversos equipamentos físicos envolvidos na operação tanto dos componentes de computação (processamento e memória), quanto no de armazenamento (storages).

    Servidor físico ou um servidor virtual: qual é o melhor?

    Um servidor físico ou um servidor virtual podem oferecer diversos benefícios para uma empresa. Não é possível afirmar que um se sobrepõe ao outro em termos de qualidade.

    O que deve ser levado em consideração são os problemas que a empresa almeja solucionar. Dessa forma, os gestores empresariais deverão pautar as necessidades da organização e contratar um serviço capaz de oferecer o melhor benefício, seja ele um servidor físico ou um servidor virtual.

    Após conhecer as diferenças entre um servidor físico e virtual, aproveite para ler sobre o uso das ferramentas de TI em tempos de home office.