<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    A cada ano, o volume de dados armazenados e manipulados no mundo aumenta. Isso é compreensível, já que as ferramentas de análise de banco de dados (Analytics) evoluíram muito e são capazes de entregar, sozinhas, informações estratégicas para os gestores. O problema é que muitas empresas já começam a sentir o peso da necessidade de manter uma infraestrutura robusta. É aí que entra a hiperconvergência.

    Ainda não conhece a solução? Descubra neste post tudo sobre essa tecnologia!

    O que é hiperconvergência?

    Hiperconvergência é uma estrutura de TI que combina armazenamento, computação e rede em um único sistema. O objetivo é unir forças para reduzir a complexidade do Data Center e aumentar a escalabilidade.

    A hiperconvergência usa uma abordagem de construção em blocos, o que permite expandir a estrutura, adicionando recursos conforme necessário. Dessa forma, ela permite que os recursos de TI sejam usados com maior eficiência do que no modelo de Data Center tradicional, onde grandes atualizações de hardwares e substituições são necessárias a cada um ou dois anos.

    Como funciona a hiperconvergência?

    Explicando de uma forma bem sucinta, a hiperconvergência une a tecnologia de SDS (Software Defined Storage), que é basicamente um software que transforma servidores convencionais em storages, com o hipervisor (daí o nome), que é o software responsável por virtualizar a computação e as funções de rede. O resultado disso, é uma "caixa" que serve tanto para virtualizar seus recursos de computação e redes (cpu, memória, interfaces de rede, etc) como o armazenamento de dados em si, substituindo os storages.

    A partir daí, vários nós podem ser adicionados, formando um cluster, para entregar um “pool” de recursos que permite o armazenamento e o processamento de dados e sistemas de forma compartilhada. O uso de um hardware intercambiável, sem a necessidade de ser de um único fornecedor, permite projetar uma infraestrutura mais flexível, barata e simples de gerenciar.

    Banner E-book Data Center Virtual

    Quais são as vantagens da hiperconvergência?

    Como a hiperconvergência entrega muitas vantagens, é necessário nos concentrarmos nas principais.

    Aumenta a segurança dos dados e sistemas

    Diferente de um Data Center tradicional, em que a proteção dos dados pode ser cara e complexa de ser implementada, em um ambiente hiperconvergente, o backup e a recuperação de desastres, por exemplo, podem fazer parte da infraestrutura desde o início, justamente devido a existência de vários nós independentes, onde um pode servir de redundância do outro e ser completamente isolado.

    Gera grandes economias para o negócio

    A hiperconvergência usa um modelo de estrutura mais econômico, semelhante aos dos provedores de nuvem pública, eliminando a necessidade de grandes investimentos iniciais em aquisições de equipamentos sofisticados e, posteriormente, em sustentação do crescimento contínuo. Isso é possível, pois toda a inteligência da tecnologia fica no software, desse modo, fica possível o uso de hardwares de baixo custo, usualmente denominado commodity hardware, permitindo uma melhor negociação com os fabricantes, visto que pouco valor agregado é necessário no momento da compra. Isso ainda permite escalonar o Data Center por etapas, de acordo com as demandas do negócio.

    Proporciona ganhos com a automação

    A automação é uma vantagem importante da hiperconvergência. Devido à simplicidade de gestão, os profissionais de TI não precisam mais se preocupar em tentar criar estruturas automatizadas envolvendo hardwares de diferentes tipos, fabricantes e tecnologias.

    Ou seja, a equipe de TI não precisa mais criar ilhas de recursos apenas para atender às necessidades de entrada e saída para cada aplicação específica. O próprio ambiente lida com todas as atribuições de capacidades de armazenamento e processamento, deixando os profissionais com mais tempo livre para se concentrar no desenvolvimento das aplicações.

    Melhora o desempenho

    A hiperconvergência permite que as organizações implementem vários tipos de hardwares e cargas de trabalho em um único “pool” de recursos compartilhados, sem ter o desempenho afetado pela leitura/gravação  em uso simultâneo. Além disso, os sistemas hiperconvergentes podem usar dispositivos de armazenamento em estado sólido (SSD/NVMe) distintos em seus equipamentos, ampliando o leque de opções ofertadas,   simplificando a adequação com novas tecnologias, e ainda facilitando no momento das compras, visto que os dispositivos não precisam ser de um fabricante ou modelo específico.

    Usando dispositivos de armazenamento de estado sólido em um cluster hiperconvergente, a empresa ganha uma estrutura com performance de leitura e gravação mais que suficientes para suportar cargas de trabalho mais intensas, como um pico de acessos, por exemplo. A combinação das unidades de armazenamento também permite que os sistemas manipulem as cargas de trabalho de forma aleatória ou sequencial com maior facilidade.

    O vínculo entre hiperconvergência e nuvem

    As organizações utilizam cada vez mais serviços de nuvem pública para implantar aplicativos de TI para administrar seus negócios. Os serviços de nuvem pública são flexíveis e dinâmicos e permitem que as organizações se adaptem dinamicamente às necessidades de negócios em constante mudança.

    Mas, apesar do aumento da flexibilidade, a computação em nuvem tem seus próprios desafios. Construir e implantar aplicativos em nuvens públicas requer conjuntos de habilidades especializadas que divergem das equipes de TI tradicionais, aumentando a especialização em organizações já altamente isoladas.
    Além disso, a utilização de recursos de nuvem pública é mais cara do que a infraestrutura local e cria desafios de controle e segurança.

    A infraestrutura hiperconvergente é sustentada por muitas das mesmas tecnologias de sistemas distribuídos que as nuvens públicas, permitindo que as organizações de TI construam nuvens privadas que trazem os benefícios da computação em nuvem para os datacenters das organizações.

    Os serviços de infraestrutura hiperconvergente também podem ser estendidos para nuvens públicas para uma verdadeira infraestrutura de nuvem híbrida que permite que os aplicativos sejam implantados e gerenciados com as mesmas ferramentas e procedimentos, enquanto facilita a migração de dados e serviços entre nuvens.

    Diferença entre hiperconvergência e infraestrutura convergente

    Os usuários em potencial às vezes confundem soluções hiperconvergentes e convergentes. Existem várias semelhanças que tornam as duas soluções extremamente atraentes, dependendo dos requisitos do seu ambiente. No entanto, a principal diferença fundamental é que as soluções convergentes são focadas em hardware e a hiperconvergente tem um foco definido por software.

    Dispositivos convergentes unificam computação e armazenamento de uma perspectiva de hardware, o que também oferece o benefício de executar aplicativos localmente para melhor desempenho.
    Esses aplicativos podem variar de bancos de dados relacionais, Exchange, servidores de arquivos, servidores web e até mesmo VDI. No entanto, esta opção oferece integração zero entre o host e as camadas de armazenamento.

    A infraestrutura hiperconvergente, por outro lado, fornece integração mais estreita entre as várias camadas e componentes dentro do dispositivo por meio de software. Isso torna a gestão de todo o seu ambiente muito mais prática e eficiente.

    Você tem uma visão completa de todo o seu espaço livre de armazenamento e pode decidir mover os discos virtuais de um nó para outro no cluster sem interromper as VMs ativas. Este é um sistema totalmente integrado que torna as tarefas administrativas mais fáceis de executar.
    Com muita frequência, combinações ecléticas de hardware de diversos fornecedores foram associadas a equipamentos de rede inadequados e são impossíveis de provisionar e gerenciar por meio de uma única ferramenta.

    O resultado quase sempre é uma mistura de equipamentos e softwares diversos que resultam em confusão, descuidos e perda de tempo por parte dos administradores de TI.

    A infraestrutura hiperconvergente é baseada nas duas premissas essenciais de integração e gerenciamento, que surgiram como um meio de resolver dois dos problemas mais complexos dos data centers heterogêneos tradicionais: desempenho truncado e gerenciamento de sistemas fraturado - problemático.

    O objetivo principal é fornecer recursos de computação, armazenamento e rede escalonáveis virtualizados que podem ser descobertos e gerenciados por meio de uma única plataforma.

    Conclusão

    Contudo, devido às vantagens que proporciona aos negócios, a hiperconvergência representa uma tendência que deve ganhar força nos próximos anos. Se o seu negócio sofre com capacidade limitada do Data Center atual, é bom ficar atento a essa tecnologia.

    Achou interessante? O Datacenter Virtual da EVEO utiliza essa tecnologia, por isso com ele é possível atender as mais específicas necessidades com cada vez mais funcionalidades, a custos acessíveis e sem gargalos no momento da expansão.

     

    Conteúdo atualizado em 29/12/2021.