<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    Mesmo em pequenas e médias empresas, a estrutura de TI utilizada pela equipe afeta boa parte da produtividade e da segurança do sistema. Menos trabalho operacional significa mais trabalho estratégico. Por isso há tanta preocupação por parte dos profissionais em utilizar sistemas operacionais que mantenham os dados da empresa mais protegidos. Um bom exemplo disso, que tem ganho bastante popularidade, é o VDI (Virtual Desktop Infrastructure).

    Caso você não conheça o termo, ele se refere à virtualização do sistema operacional do computador, permitindo que sejam criadas várias máquinas virtuais dentro do sistema. A partir disso, cada computador físico usado pela equipe atua como ponto de acesso para o sistema da empresa.

    Quer entender melhor essa tecnologia e como ela contribui com o seu negócio? Então acompanhe:

    Como funciona o VDI (Virtual Desktop Infrastructure)?

    Existem diversas formas de aplicar esse recurso, mas todas elas remontam ao conceito básico de remover o sistema operacional da máquina que o colaborador opera. Dessa forma, ele pode utilizar o sistema a partir de outros aparelhos remotamente. Alguns exemplos de como essa tecnologia é implantada são:

    1. Aplicações virtuais com base em host

    Todas as aplicações principais ficam hospedadas no data center da empresa, a qual pode ser acessada remotamente pelos colaboradores. Cada cliente de acesso pode ser associado a um usuário e personalizado de acordo com sua função.

    2. Hospedagem compartilhada

    Nesse caso, o usuário faz uso de uma área de trabalho compartilhada. Ou seja, outras pessoas utilizam o mesmo sistema, com uma configuração central base, ao mesmo tempo. Isso significa que todas as mudanças são recebidas e compartilhadas simultaneamente.

    Por que ele é útil em sua empresa?

    O uso do VDI (Virtual Desktop Infrastructure) não é um supérfluo para a maioria dos negócios, mesmo os pequenos. Aqui estão alguns exemplos de como ele pode beneficiar seu negócio:

    1. Centralização de informações

    Quando um negócio começa a crescer, é cada vez mais importante que suas informações sejam consistentes para todos os colaboradores. Assim, ter uma central de informações ou um servidor ativo para os dados dos clientes, facilitando o acesso de diversos colaboradores, é muito importante na era da informação e da conectividade.

    Dependendo da forma como você aplicar o VDI (Virtual Desktop Infrastructure) em seu negócio, essas informações podem ser compartilhadas entre diferentes usuários facilmente.

    2. Mais segurança para os dados

    É mais difícil proteger um grande número de máquinas do que apenas uma delas por vez. Por isso, muitos profissionais de TI trabalham para centralizar o sistema da empresa e diminuir a quantidade de computadores que precisam ser administrados individualmente.

    Com uma central para processar todos os sistemas empresariais, será mais fácil prevenir o roubo de dados e outras perdas do que seria em aparelhos móveis, notebooks e afins.

    3. Possibilidade de posicionamento em nuvem

    Como pontuamos sempre aqui no Blog, são diversos os benefícios de se levar uma aplicação empresarial para a nuvem. Escalabilidade, performance, disponibilidade e segurança são alguns dos principais valores agregados ao se optar por utilizar um ambiente alocado em data center em detrimento a uma infraestrutura local.

    Quando adequamos essa realidade para uma aplicação em VDI, elevamos ainda mais os seus benefícios de operação.

    Servidor Dedicado EVEO

    Como colocá-lo em prática?

    A criação de aplicações virtuais em um servidor central não é algo tão recente, havendo bastante recursos e serviços disponíveis. Podemos aqui utilizar como exemplo sistemas de uso contínuo em administração empresarial, como CRM, ERP e SAP, que possuem, na grande maioria das vezes, clientes remotos já adaptados para conversarem com os mais populares protocolos, como é o caso do Microsoft Remote Desktop Services, o RDS.

    Convém lembrar sempre da questão do licenciamento, que pode pesar positivamente também. Em alguns casos, o administrador precisará aplicar licenciamento de softwares proprietários, como os bancos de dados Microsoft SQL Server e Oracle, somente em seu servidor central, reduzindo consideravelmente o investimento em um ambiente de múltiplos terminais, no caso de filiais da empresa, por exemplo.

    Encontrando semelhança entre o modelo de operação da empresa e o conteúdo aqui apresentado, busque um parceiro de soluções em nuvem e escale sua operação.

    Pronto! Com essas informações, você já pode começar a considerar o uso do Virtual Desktop Infrastructure em seu negócio.

    Se você quiser tirar mais alguma dúvida antes disso, deixe sua pergunta nos comentários e logo responderemos.