<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    Com o avanço da transformação digital e a busca por diferenciais competitivos, as empresas têm como prioridade construir uma operação mais ágil e eficiente. Para tanto, elas investem em tecnologias emergentes com o potencial de maximizar o aproveitamento de recursos e o desempenho da empresa. 

    Na prática, a computação bare metal é uma das tecnologias que oferece inúmeras vantagens em relação a outras soluções. Um servidor bare metal entrega escalabilidade flexível, redução de custos e alta eficiência  para qualquer organização.

    Neste artigo, mostramos o que é um servidor bare metal e porquê as empresas vêm investindo na solução. 

    O que é um servidor bare metal?

    Em síntese, o bare metal pode ser definido como um servidor dedicado a um cliente. Trata-se de um modelo de serviço em nuvem, onde o usuário aluga o hardware do fornecedor e opta por usá-lo como bem entender. Além disso, ele ainda permite que o locatário tenha acesso a recursos como: CPU, RAM, armazenamento e portas de rede. 

    Diferente de um modelo doméstico, o servidor bare metal, geralmente, possui um porte maior e é mais sofisticado, sendo construído em um ambiente altamente protegido e controlado dentro de um data center.

    O principal objetivo de um servidor bare metal é  que o usuário aproveite todos os recursos de configuração e possa distribuir as cargas de trabalho, e ainda consiga coordenar os hardwares e softwares.

    Ao optar por um servidor bare metal, o usuário tem acesso a excelentes benefícios, como:

    • Desempenho aprimorado: ideal para aplicações que exigem altos níveis de tráfego;
    • Amplo controle sobre a infraestrutura de TI: organize os serviços conforme as sua necessidades;
    • Redução de problemas com o armazenamento: com o bare metal, problemas de espaço reduzido ou alternância entre as instâncias são reduzidos. Assim, é possível implantar mais aplicações e guardar dados em um único sistema;
    • Acesso direto ao servidor: o que facilita a implementação de aplicações de forma rápida. Dessa forma, é possível aproveitar todas as tecnologias recentes assim que disponíveis.

    Por que o servidor bare metal tem esse nome?

    Em uma tradução literal bare metal significa “metal nu”, e leva esse nome pois é uma caixa de metal físico e que pode ser “preenchida” com as configurações selecionadas pelo cliente. 

    Ou seja, esta “caixa” pode ser abastecida conforme as necessidades do usuário, que pode inserir recursos de computação, armazenamento, software e componentes de rede selecionados.

    O bare metal surge como uma substituição às antigas salas de máquinas, onde eram instalados servidores físicos que trabalhavam na operação dos serviços e aplicações. No entanto, a principal diferença é que agora esses serviços operam dentro de um data center, excluindo a necessidade de um espaço físico inteiro dedicado a isso na empresa.

    Servidor bare metal vs servidor virtual

    Atualmente, existem inúmeras opções de servidores, incluindo serviços cloud – em nuvem. Ou seja, com as diversas opções no mercado, a escolha varia de acordo com as necessidades da empresa. Inclusive, devido a este leque de opções, algumas decidem combinar o uso de diferentes servidores tanto virtuais quanto dedicados.

    O que é um servidor virtual?

    De modo simples, um servidor virtual é um modelo alternativo em relação ao servidor dedicado. Trata-se de uma máquina virtual que possui sistema operacional, armazenamento e poder de processamento, tudo isso rodando em uma máquina física – local de onde são retirados os recursos. 

    O servidor virtual pode ser definido pela sigla VPS, do inglês Virtual Private Services ( serviços virtuais privados, em sua tradução). O termo é utilizado porque é emulado em um servidor físico, mas de uso privado. Além disso, ele possui recursos como softwares, scripts e configurações, tendo, inclusive, um sistema operacional próprio.

    Ele opera de forma muito semelhante a um servidor físico, a diferença é que utiliza uma infraestrutura virtual e um software de virtualização para projetar e ainda, manter estes ambientes virtuais.

    Bare metal ou servidor virtual: qual escolher?

    Agora que você já conhece um pouco sobre cada tipo de servidor, deve estar se perguntando qual é a melhor opção de serviço. Para ajudar, separamos alguns critérios que impactam diretamente esta escolha. Confira abaixo!

    • Custo: um servidor virtual possui uma taxa fixa de cobrança que varia de acordo com os recursos utilizados pelo cliente. Já o bare metal tem custos um pouco maiores, no entanto, isso também pode variar de acordo com a carga de trabalho ao longo do tempo.
    • Dedicação: o bare metal é um servidor dedicado a apenas um cliente. Já o virtual pode ser compartilhado entre diferentes locatários graças ao hipervisor que permite a construção de várias instâncias no sistema operacional. Assim, é possível criar vários ambientes isolados.
    • Desempenho: ambos possuem um excelente desempenho, mas o virtual permite ampliar ou reduzir o processamento, de acordo com as necessidades. 

    7 casos de uso de um servidor bare metal

    De modo geral, a escolha pelo servidor bare metal é adequada para diferentes casos, mesmo que a empresa seja de porte pequeno. Isso porque as soluções deste serviço são feitas para atender as diferentes necessidades do usuário. O bare metal é ele excelente para: 

    #1 Comunicações em tempo real 

    Chamadas online e transmissões de vídeo em tempo real, com alta qualidade e sem atrasos. Com o servidor bare metal você garante que o processamento de áudio e vídeo ao vivo sejam transmitidos e recebidos com baixa latência. 

    Além disso, com o bare metal é possível eliminar as chances de outros usuários do data center interferirem na comunicação, e ainda, mantém os usuários da rede protegidos.

    #2 Containers

    Os containers são espaços isolados dentro de um servidor que auxiliam na execução de diferentes aplicações. Plataformas de container como Kubernetes e Docker podem ser executadas dentro de servidores bare metal ou virtual. 

    Porém, a melhor opção é o bare metal, que garante maior desempenho e segurança na hora de rodar essas aplicações, principalmente por ser uma ambiente privado e voltado a apenas um cliente

    #3 Processamento de números

    Altas cargas de trabalho exigem um maior poder de processamento. Diferente dos servidores virtuais, o bare metal consegue processar uma grande quantidade de números. 

    Assim, caso a empresa necessite gravar gráficos de alta resolução, renderizar vídeos ou operar soluções de aprendizado de máquina e inteligência artificial, o servidor bare metal terá o melhor desempenho.

    #4 Alto nível de segurança

    Como já vimos, o bare metal oferece um alto nível de segurança. Pois, ele opera de forma semelhante a um serviço de nuvem privada, garantindo que somente o locatário tenha acesso aos serviços.

    #5 Controle e configuração

    O servidor bare metal é configurado pelo cliente que tem total controle sobre os serviços contratados. Dessa forma, é possível selecionar de acordo com as necessidades das cargas de trabalho, oferecendo mais autonomia e capacidade de personalização ao usuário.

    #6 Bancos de dados

    Os bancos de dados lidam com informações críticas, e o cuidado deve ser redobrado em tempos de LGPD. Portanto, a última coisa que você irá querer lidar é com equipamentos dando problemas e perdendo todos esses dados.

    Com o servidor bare metal você armazena todos os arquivos recebidos em um local seguro, e ainda garante que o desempenho não seja comprometido, devido ao excelente processamento deste serviço.

    #7 Internet das Coisas (IoT) e computação de borda

    Dispositivos com a tecnologia IoT trabalham com um alto processamento de dados em tempo real para encontrar insights contidos neles. O servidor bare metal trabalha com os dados armazenados nos dispositivos, encontrando de forma rápida as informações necessárias e entregando para análise do usuário. 

    Outro ponto importante é conseguir lidar com as altas cargas de trabalho, principalmente, as aplicações de realidade mista e aumentada, operadas na "borda da rede” – processamento, análise, e armazenamento de dados. O servidor bare metal possui alto desempenho e baixa latência, ideal para estes casos.

    Imagine um atendimento de telemarketing que lide com o SAC em que o operador precisa encontrar de forma ágil as informações necessárias para garantir que o cliente fique satisfeito.

    O uso de um servidor bare metal agrega muitos benefícios para a gestão de infraestrutura de TI, maximizando a performance da empresa. Nos próximos artigos, vamos ver mais sobre o tema. Continue acompanhando o blog!