<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    O home office é um modelo de trabalho que vem ganhando espaço nos últimos anos. Principalmente, depois da pandemia causada pelo coronavírus. Com os funcionários trabalhando remotamente de suas casas, as empresas precisaram encontrar maneiras para garantir a segurança das conexões online. Uma das maneiras encontradas foi utilizar uma VPN.

    A atual situação das empresas impôs aos setores de TI, encontrar formas de aliar a VPN com as estratégias de segurança de dados que já são aplicadas. Dessa forma, quanto mais bem integrado ao sistema de VPN, maior a segurança do trabalho remoto.

    O home office tem sido a forma das empresas manterem suas atividades, mesmo com o isolamento social. Os colaboradores, por meio da internet, conseguem acessar os sistemas da empresa e realizar suas funções sem precisarem se deslocar até o escritório.

    Sendo assim, as empresas passaram a se preocupar com a segurança da transmissão de dados e da comunicação entre colaboradores e o sistema da empresa. Por isso, percebemos um aumento nas buscas por técnicas e ferramentas que pudessem garantir a confiabilidade das informações.

    Diante desse cenário, utilizar uma VPN acabou ganhando destaque no setor de TI. Isso porque, ela permite uma conexão segura entre duas redes distintas (nesse caso, a rede dos colaboradores e a rede da empresa) por meio da internet.

    Com isso, a confiança no sistema de proteção de dados e utilizar uma VPN podem se transformar em um importante diferencial competitivo da empresa.

    Para ajudar a entender melhor sobre essa ferramenta de segurança, montamos esse artigo com coisas que você precisa saber antes de utilizar uma VPN na sua empresa.

    O que é uma VPN

    VPN é a sigla, em inglês, para Virtual Private Network. Em português, ela pode ser traduzida como Rede Privada Virtual. De uma forma simples, podemos explicar a VPN como uma ferramenta para acessar a internet com mais segurança e privacidade.

    Entre as suas principais características, podemos citar:

    • Permitir o acesso a sites restritos em determinados locais;
    • Proteger os dados de navegação enquanto utiliza uma rede de WiFi Público (como o WiFi gratuito em aeroportos);
    • Criptografia das informações de navegação;
    • Ocultação do número de IP.

    Quando pensamos nos ambientes corporativos, algumas funções da VPN se destacam, como:

    • A melhora da segurança de dados;
    • Economia, principalmente, no que se refere a diminuição dos custos de manter um escritório apto a receber vários colaboradores em simultâneo;
    • Aumento da produtividade, já que o funcionário não fica impedido de trabalhar, mesmo longe do escritório;
    • Mobilidade dos colaboradores, ao utilizar uma VPN os funcionários não precisam estar na empresa para acessar a rede de trabalho.

    Nesse caso, as empresas que optaram por utilizar uma VPN para o trabalho home office de seus colaboradores estavam procurando uma forma dos seus funcionários conseguirem navegar na internet de maneira anônima e criptografada.

    Com isso, a conexão entre os funcionários e a rede da empresa, assim como, as informações transmitidas durante essa conexão não podem ser monitoradas ou rastreadas por agentes terceiros.

    Isso quer dizer que o sistema da empresa não pode ser invadido a partir dos computadores e notebooks dos seus colaboradores enquanto eles realizam suas atividades de maneira remota.

    Isso é possível porque, ao utilizar uma VPN, os dados são criptografados e apenas as máquinas ligadas a esse sistema, tanto a que pede o acesso, como a que concede, tem as chaves para verificar a autenticidade das informações. Dessa forma, computadores que não possuem as chaves de verificação não tem a capacidade de ingressar no sistema ou visualizar as informações dentro dele.

    No próximo tópico vamos explicar melhor como uma VPN funciona.

    E-book: Passo a passo para preparar sua empresa para a transformação digital

    Funcionamento de uma VPN

    Algumas pessoas escolhem utilizar uma VPN, mas não tem ideia de como ela funciona. Para garantir a segurança dos dados, ela precisa ser utilizada de forma correta, tanto pela empresa, quanto pelos funcionários.

    A VPN trabalha criando uma conexão criptografada entre um dispositivo (no caso, o computador do funcionário) e o servidor da VPN. Dessa forma, essa ferramenta garante o anonimato durante a navegação, segurança na transmissão de informações e permite o acesso sem restrições à internet.

    Existem diversos modelos de serviços de VPN no mercado, incluindo versões pagas, gratuitas e customizáveis de acordo com as necessidades do cliente. Um sistema de VPN de qualidade precisa de servidores em diversos países, infraestrutura, pessoas capacitadas, ou seja, alto investimento.

    Nesse sentido, optar por um servidor gratuito e mais limitado não é a solução ideal para as empresas. No primeiro momento, a redução de gastos pode ser interessante, mas, caso aconteça um vazamento de dados, os prejuízos serão muito maiores.

    Por isso, utilizar uma VPN de uma empresa qualificada e de renome deve ser visto como investimento e não como gasto pelos gestores da empresa.

    Dessa forma, a empresa precisa assinar um pacote de serviços para utilizar uma VPN. Assim, a VPN será adicionada ao sistema da empresa. Para que os funcionários possam utilizar esses serviços, eles precisarão instalar o software do serviço de VPN nos computadores que pretendem utilizar para trabalhar.

    O funcionamento de uma VPN pode ser resumido da seguinte forma:

    1 — Um usuário, que tem um software de VPN no computador, acessa a sua rede pessoal de internet;

    2 — A rede pessoal passa pelo servidor de VPN;

    3 — O servidor de VPN conecta o usuário com diferentes sites online.

    Com isso, toda a interação feita em 2 e 3 ficam protegidas por criptografia e não podem ser visualizadas por hackers e provedores de internet.

    Protocolos de VPN

    Um detalhe importante antes de utilizar uma VPN é o tipo de protocolo utilizado por essa ferramenta. Existem diferentes tipos de protocolos sendo utilizados no mercado, cada um deles tem vantagens e desvantagens. Por isso, esse tópico precisa ser analisado com atenção pela empresa.

    Atualmente, o protocolo mais utilizado é o SSL ou OpenVPN. A sua diferença em relação aos outros modelos é o fato do seu código ser aberto. Ou seja, o código-fonte está disponível para qualquer pessoa que queira verificar.

    Pode parecer contraditório, um serviço de segurança usar um código aberto como protocolo, mas é esse código aberto que garante a eficácia e qualidade dos serviços de VPN.

    Vamos explicar melhor, como a comunidade de desenvolvedores ou qualquer pessoa com interesse em códigos tem acesso ao código-fonte do protocolo SSL ele passa por verificações constantes.

    Quanto mais pessoas têm acesso ao código, mais fácil é para encontrar e reconhecer as falhas no sistema e mais rápido as alterações que garantem a segurança de utilizar uma VPN são feitas.

    Outros protocolos utilizados em VPN são:

    PPTP

    Protocolo criado em 1995. Ainda é usado, mas suas falhas são bem conhecidas. Pode ser integrado em sistemas operacionais mais populares e é de fácil configuração. Apesar disso, está defasado e não oferece segurança ao usuário.

    L2TP

    Protocolo de Túnel de duas camadas, não oferece nenhum tipo de criptografia. Por isso, é preciso implementar em conjunto o IPsec. Processo mais lento por ser em duas etapas.

    SSTP

    Muito parecido com o OpenVPN, entretanto, criado para o sistema operacional Windows. É possível configurar esse protocolo para usar a criptografia AES.

    Além de prestar atenção aos protocolos e criptografias, também é importante saber se o servidor de VPN tem proteção contra vazamentos de DNS. Por exemplo, se o software apresentar qualquer problema, pode ser que o endereço de IP do usuário fique visível enquanto ele está utilizando uma rede pública.

    É exatamente isso que os usuários não querem. Para evitar esse tipo de problema, existem alguns servidores de VPN que trazem incorporada uma funcionalidade que impede que esses vazamentos aconteçam.

    Se a empresa quiser uma proteção ainda maior para impedir a navegação sem VPN, existem serviços que vem com uma função chamada Kill Switch. Ela desconecta o usuário da internet, automaticamente, quando ocorre alguma falha na conexão com a VPN.

    Dessa forma, impede que os dados do usuário fiquem expostos a agentes terceiros que estiverem utilizando a mesma rede pública.

    VPN é Legal?

    A tecnologia VPN é antiga conhecida dos usuários da internet. Entretanto, ela é comumente relacionada com indivíduos que usam a internet como ferramenta para cometer crimes, por isso precisam navegar de forma anônima.

    Apesar de ser utilizado por pessoas com más intenções, os serviços de uma rede privada virtual não infringem nenhuma lei. Sendo assim, as empresas podem utilizar uma VPN sem medo.

    As empresas podem aproveitar as funcionalidades de utilizar uma VPN para criar espaços seguros, com acesso controlado, nos quais as informações mais sensíveis da empresa possam ser trabalhadas sem correr o risco de serem espionadas.

    Além disso, os serviços de VPN também impedem que sites possam rastrear os dados da empresa e salvar as rotinas de navegação do usuário. Dessa forma, não é possível seguir as informações até a sua fonte, o que mantém o servidor da empresa seguro.

    Benefícios de uma rede VPN

    Antes de utilizar uma VPN, a empresa precisa conhecer todos os benefícios que a contratação desse serviço pode trazer para o seu dia a dia e para a sua imagem no mercado. Sendo assim, podemos destacar os seguintes benefícios:

    Segurança

    O principal motivo que leva uma empresa a contratar um serviço de VPN é melhorar a sua segurança digital. Como essa tecnologia permite que os funcionários da empresa acessem o sistema corporativo de forma segura, mesmo conectados em uma rede pública, reduz as chances de o sistema da empresa ser invadido por hackers ou cibercriminosos.

    Economia

    Quando pensamos em segurança digital, imaginamos altos gastos com equipamentos, treinamento de pessoal e contratação de profissionais qualificados. Essa lógica não se aplica ao utilizar uma VPN.

    Esses serviços são caracterizados por sua praticidade, simplicidade e efetividade com um baixo valor de investimento por parte das empresas interessadas em utilizar uma VPN.

    Além disso, a contratação de um serviço de VPN pode ser classificado como OPEX (Operational Expenditure). Em português essa expressão pode ser traduzida como despesas operacionais.

    Ou seja, a empresa não adquire um novo bem. Ela “aluga” os serviços do servidor de VPN. Dessa forma, os valores pagos são menores, o que não obriga a empresa a se descapitalizar para utilizar uma VPN.

    Mobilidade

    Com a utilização de uma rede privada virtual, os funcionários ganham mais mobilidade. Dessa forma, eles podem trabalhar longe das dependências dos escritórios da empresa, como em viagens de negócios.

    Além disso, essa característica também é importante para a implantação do home office ou de modelos híbridos, tão comuns atualmente. Assim, a VPN permite que os colaboradores trabalhem de suas casas.

    Não só da sua casa, a VPN permite que os colaboradores tenham acesso ao sistema interno da empresa de qualquer lugar do mundo. Basta ter acesso a um notebook, computador, tablet ou celular que esteja conectado com a internet.

    Com isso, os cronogramas da empresa são mantidos, já que as atividades continuam sendo realizadas mesmo a distância. No cenário atual de pandemia, condição indispensável para que as empresas continuem atuando sem colocar em risco a saúde de seus funcionários.

    Produtividade

    Pode não parecer uma relação óbvia, mas utilizar uma VPN melhora a produtividade do funcionário. Primeiro, ele tem acesso ao sistema corporativo de qualquer lugar. Então, suas atividades não são comprometidas pela distância. Ou seja, para realizar suas funções ele não precisa estar fisicamente na empresa.

    Segundo, no caso do trabalho remoto, os colaboradores não precisam se deslocar e perder horas do dia no trânsito, por exemplo. O ambiente de casa cria as condições para que ele possa render mais no seu dia a dia. Os horários que antes eram destinados à locomoção e a pausas, agora são aplicados na finalização das atividades.

    Terceiro, com um serviço de VPN de qualidade os colaboradores não precisam se preocupar com a segurança de sua conexão ou dos dados com os quais estão trabalhando. Dessa forma, toda a sua atenção está focada na resolução de problemas, ideias inovadoras e nas atividades estratégicas para o andamento do negócio.