<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    Atualmente, os dados importantes e sigilosos das empresas são armazenados digitalmente, o que faz com que a preocupação com a segurança da informação seja extrema. O risco de criminosos virtuais acessarem essas informações ou provocarem a perda dos dados faz com que muitas empresas utilizem medidas e ferramentas protetivas.

    Entretanto, é preciso saber quais ferramentas utilizar, bem como quais são as mais indicadas em cada situação específica. Em razão disso, fizemos este guia completo sobre SI para que você entenda a importância de adotar essas medidas protetivas para o negócio.

    Vamos mostrar também, quais os benefícios em sua utilização, os principais erros que devem ser evitados e a melhor forma de implementar a SI na sua empresa. Acompanhe a leitura!

    Importância da segurança da informação para os negócios

    O avanço da tecnologia fez com que grande parte dos processos empresariais passassem a serem feitos por meios eletrônicos.

    A última Pesquisa Global de Segurança da Informação da PwC, realizada em 2018, revela que 46% dos impactos sofridos pelas empresas por conta de ataques cibernéticos comprometeram informações sobre seus clientes.

    Com base nesses dados, dá para entender o tamanho da criticidade e prejuízos que esses ataques podem proporcionar às empresas.

    Gerenciamento do Firewall voltado para SI

    Uma das ferramentas utilizadas para conter esse problema é o firewall, que funciona como uma barreira a fim de impedir a entrada de elementos estranhos no sistema.

    Em sua configuração, é possível determinar quem pode ou não pode acessar o ambiente, o que evita o acesso indevido aos dados.

    Para garantir uma proteção eficiente é preciso fazer o gerenciamento de maneira adequada, que tanto pode ser por forma de bloqueio nas entradas, quanto por meio de permissão de acesso.

    Além disso, é preciso fazer um acompanhamento constante para garantir que as políticas definidas sejam mantidas.

    Outro ponto importante é sempre executar testes antes de implementar alguma alteração em suas configurações.

    O ideal é criar um plano de reversão para situações em que seja preciso voltar as configurações em um estado anterior.

    Benefícios da segurança da informação

    A utilização de firewall protege a empresa de inúmeras ameaças, como as que vamos citar a seguir.

    Evitar ataques DDoS

    Os ataques DDoS — Distributed Denial of Service — que significa Negação Distribuída de Serviço, ocorre quando diversos computadores tentam acessar um servidor simultaneamente.

    Esses computadores, que são chamados zumbis, são controlados por hackers. Com a sobrecarga por conta das diversas tentativas de acesso, o servidor fica indisponível ou lento.

    Um dos benefícios da utilização de um firewall é se proteger contra esse tipo de ataque.

    Basicamente, isso é possível porque no firewall são determinados quais endereços IPs podem ter acesso ao servidor.

    Com base nesses dados, o firewall faz uma barreira aos outros endereços que não constem nos registros de conexões autorizadas.

    Proteção contra-ataques Ransomware

    Um dos maiores temores de muitas empresas é o ataque Ransomware, no qual os criminosos virtuais sequestram os dados, criptografam e solicitam o pagamento de resgate para devolvê-los.

    O modo de infiltração do ataque é por meio de arquivos ou programas instalados nos computadores vindos de fontes não confiáveis, por meio de e-mails com arquivos contaminados, entre outras formas possíveis.

    O Ransomware tem algumas variações, como GoldenEye, WannaCry, Locky, entre outros.

    A utilização de ferramentas de proteção, como firewall e antivírus são essenciais para evitar esse tipo de ataque.

    Por meio delas, é possível restringir a transferência de arquivos que possam oferecer riscos para o sistema, como arquivos do tipo executáveis, compactados, entre outros.

    Além disso, é preciso criar políticas de segurança que devem ser adotadas por todos os colaboradores, como forma de prevenção.

    Segurança de blockchain

    Tecnologias como cloud computing e a utilização de dispositivos móveis para acessar sistemas corporativos proporcionaram às empresas uma maneira mais prática de trabalho, pois a facilidade de acesso permite que os colaboradores possam trabalhar a partir de qualquer local.

    As portas de entrada para os ataques virtuais podem ser as mais diversas, inclusive por meio de dispositivos móveis, como smartphones ou tablets.

    Em função disso, é preciso proteger esses acessos para evitar que essa seja a forma em que os criminosos possam acessar os dados corporativos.

    Uma maneira de garantir essa segurança é por meio da tecnologia blockchain, a mesma utilizada para garantir a proteção da criptomoeda Bitcoin.

    Basicamente, a tecnologia funciona por meio de cadeia de blocos, que são relacionados entre si, de modo que o cada novo bloco precisa da validação dos blocos anteriores.

    Ela trabalha como uma rede distribuída, em que não há um único administrador central.

    Dessa forma, se um invasor consegue entrar em um ponto da rede, não há como seguir adiante, pois é preciso que haja a validação dos outros blocos.

    E-book Gratuito: Data Center Virtual

    Certificado SSL e benefícios para SI

    O certificado SSL — Secure Sockets Layer — funciona como uma camada extra de proteção para as informações trafegadas na internet.

    Basicamente, ele utiliza a criptografia para assegurar a conexão e transmissão de dados entre o cliente, o servidor e vice-versa.

    Em tecnologias como cloud computing, o protocolo sempre é utilizado para garantir a proteção das informações armazenadas na nuvem.

    O certificado SSL é utilizado para criar um canal seguro de comunicação por meio de uma sessão criptografada.

    Existem diversos tipos de certificados SSL, com características e funcionalidades diferenciadas.

    Validação de domínios — DV

    O certificado de validação de domínio é um dos modelos mais básicos e muito utilizado em hospedagens de sites mais simples.

    Utiliza um tipo básico de criptografia, capaz de conferir e validar o endereço do site e garantir que os dados trafegados nesse domínio estejam em segurança.

    É mais indicado para sites que utilizam formulários para comunicação com seus clientes, mas que mesmo assim necessitam que essas informações trafeguem em segurança.

    Esse protocolo também fornece proteção para dispositivos móveis e subdomínios.

    Validação da organização — OV

    Esse tipo de certificado proporciona uma validação maior. Além da validação de domínio, inclui também a certificação da empresa.

    Dessa forma, o certificado indica que aquela empresa realmente existe. Para isso, confirmam a veracidade de seus dados por meio da validação do CNPJ junto à Receita Federal.

    Esse modelo é muito utilizado em grandes sites ou lojas virtuais para transmitir maior segurança ao cliente.

    Sua utilização é recomendada em sites que armazenam dados de login de usuário, além de informações pessoais e financeiras sobre seus clientes.

    Validação estendida — EV

    Esse é um dos modelos mais completo de certificação SSL. A criptografia utilizada nesse modelo é a mesma que as outras alternativas.

    Entretanto, para obter esse certificado, é preciso atender a outras exigências, como:

    • ser uma empresa devidamente registrada nos órgãos competentes;
    • deve estar em operação;
    • o endereço e telefone devem ser verificados.

    Com esse certificado, o endereço do site é exibido ao lado do cadeado na barra de endereço, o que permite sua fácil identificação.

    Uma das grandes vantagens desse modelo é proteger a empresa e seus clientes de ataques como o Spear phishing.

    Nesse tipo de ataque, os clientes recebem e-mails ou falsas comunicações para que sejam redirecionados a sites maliciosos.

    Ao atender a essa solicitação maliciosa, o cliente pode se tornar uma vítima dos criminosos e fornecer informações sigilosas, como dados pessoais ou financeiros.

    O certificado de validação estendida garante mais segurança ao site, pois ajuda ao usuário na identificação de que está no ambiente correto.

    Outra razão para utilizar esse modelo é estar em conformidade com padrões e normas de segurança importantes utilizados pelo mercado, como o PCI-DSS — Payment Card Industry Security Standards Council.

    Erros cometidos na segurança da informação

    Um dos erros mais comuns no departamento de TI é negligenciar aspectos importantes da segurança da informação, o que aumenta sua vulnerabilidade. Vamos mostrar alguns deles a seguir.

    Falta de investimento em SI

    Deixar de investir em segurança da informação é um erro muito grave que, além de causar prejuízos financeiros, pode prejudicar a imagem da empresa perante o mercado.

    Para uma boa gestão de TI é necessário que haja a conscientização de que esse investimento será revertido em benefícios para o negócio.

    Isso porque uma empresa que se preocupa com a SI demonstra aos seus clientes que preza pela qualidade dos serviços prestados por ela.

    A proteção dos dados deve ser uma prioridade nas empresas. Para isso, ela deve contar com ferramentas como antivírus, firewall e outras tecnologias que atendam essa necessidade.

    Falta de políticas de segurança

    Outro problema comum encontrado nas empresas é a falta de políticas de segurança. Elas são essenciais para prevenir e evitar uma série de problemas.

    Uma das falhas mais comuns é a falta de política de definição de senhas. Negligenciar esse procedimento oferece um risco muito grande, pois facilita a entrada de potenciais invasores.

    Em função disso, é preciso elaborar uma política clara e bem definida, que deve ser distribuída a todos os colaboradores para que cada um entenda o tamanho de sua responsabilidade.

    Profissionais inexperientes

    A falta de profissionais especializados é outro problema sério com relação à segurança da informação.

    Com a grande variedade de ameaças virtuais é preciso entender quais ferramentas são mais adequadas a cada uma delas.

    Ao capacitar um profissional de TI para atender às necessidades de SI, as empresas garantem que seus sistemas estarão sob a supervisão de pessoas especializadas.

    Isso contribui para reduzir a vulnerabilidade e os riscos de ataques.

    Importância da infraestrutura para a SI

    Atualmente, as empresas trabalham com um volume de dados extremamente alto. Em razão disso, há uma grande preocupação com relação à integridade e segurança dessas informações.

    Além delas serem importantes para o negócio, muitas são confidenciais, pois se referem a informações pessoais de clientes ou da própria empresa.

    É preciso contar com uma infraestrutura eficiente, que garanta a recuperação das informações, tanto em casos de ataques virtuais, quanto em outro tipo de problema que cause a indisponibilidade dos dados.

    Em uma infraestrutura eficiente há uma série de políticas de segurança que garantem a blindagem do data center.

    Além disso, é feita a realização de backups de dados com frequência, o que garante a recuperação das informações com facilidade.

    Em uma infraestrutura bem planejada, os acessos às informações são feitos de acordo com a necessidade de utilização de cada usuário.

    Isso oferece mais proteção a dados sigilosos, que só podem ser acessados por usuários pré-determinados.

    Dicas para implementar uma boa SI

    Manter um ambiente seguro é essencial para o negócio, tanto para proporcionar a proteção dos dados, quanto para conservar a boa imagem da empresa no mercado.

    Para isso, a empresa deve seguir algumas dicas para implementá-la da melhor maneira.

    Investir na segurança de dispositivos móveis

    Os dispositivos móveis são cada vez mais utilizados em ambientes corporativos. Há diversas ferramentas e sistemas que permitem que os colaboradores utilizem esse recurso para trabalhar de forma remota.

    Entretanto, é preciso atenção para garantir a segurança desses dispositivos, de modo que eles não sirvam como porta de entrada para o ambiente corporativo.

    Uma das formas de oferecer isso é por meio da adoção de um padrão de acesso com segurança.

    Para isso, todos os dispositivos que acessam a rede corporativa devem ser registrados e monitorados.

    Dessa forma, é possível identificar acessos e padrões de comportamentos indevidos.

    Além disso, os colaboradores devem se conscientizar de que não devem utilizar redes públicas para o acesso aos sistemas corporativos.

    Utilize ferramentas de proteção

    Existem diversas ferramentas no mercado que garantem a proteção ao sistema e que as empresas devem investir, como antivírus, firewall e antispyware.

    Além disso, elas também devem ser instaladas em todos os dispositivos utilizados pela corporação, como em notebooks, smartphones e tablets.

    O uso dessas ferramentas permite a configuração dos dispositivos que acessarão a rede, bem como a definição das conexões permitidas.

    Essas configurações são essenciais para mitigar ataques DDoS e evitar ataques Ransomware. A utilização de tecnologia blockchain também deve ser considerada.

    Isso porque por meio dela é possível interromper um ataque de hacker, pois, ao invadir um nó da rede, os outros não permitirão que a invasão continue.

    Utilize a computação em nuvem

    Uma forma de garantir um ambiente extremamente seguro é utilizar a computação em nuvem.

    Entre os benefícios da hospedagem em cloud está o ambiente seguro e a proteção eficiente aos mais variados tipos de ataques cibernéticos.

    Além disso, o ambiente na nuvem conta com ferramentas que facilitam a aplicação de políticas de segurança, como o controle de senhas e de acesso.

    Fique antenado com as evoluções da área

    A velocidade com que as mudanças acontecem no mundo da tecnologia é cada vez mais rápida, ou seja, uma tecnologia que era inovadora há algumas décadas já está obsoleta. A cada dia, novas soluções são criadas pelas empresas especializadas em segurança da informação, exigindo que os gestores de TI estejam atentos a essas inovações.

    Estar 100% atualizado é importante, porque os criminosos virtuais acompanham a evolução dessas tecnologias e as atualizações, sabendo exatamente quais são as vulnerabilidades que podem explorar em sistemas desatualizados.

    Um bom exemplo foi a criação do ransomware, que surpreendeu os especialistas em segurança da informação, trazendo uma grande preocupação em determinado momento, até que foram criados os protocolos de mitigação de danos.

    Estar por dentro das inovações, permite que os gestores consigam implementar as medidas de contenção de forma antecipada.

    Mantenha os softwares atualizados

    Complementando a dica anterior, se os criminosos virtuais estão ligados nas inovações em relação à segurança da informação, eles também sabem das atualizações dos softwares, principalmente em relação às vulnerabilidades que foram sanadas.

    Ao manter os softwares e plugins atualizados, você eliminará as brechas para a ação dos cibercriminosos e trabalhará sempre com a versão mais moderna e completa.

    Crie uma política de controle de acessos

    Outra maneira eficiente de garantir a segurança da informação é com um bom controle de acesso, afinal, boa parte dos problemas relacionados a segurança da informação são causados por erros humanos — seja por desconhecimento ou negligência.

    O controle de acessos limita a ação de cada usuário de acordo com as suas necessidades, ou seja, quando ele faz login, a sua conta não se torna uma porta de entrada para o sistema inteiro.

    Além do problema de segurança, essa prática reduz os erros, pois não há o risco de um profissional, mesmo que de forma involuntária, excluir, alterar ou mover algum arquivo importante para outro colaborador.

    Crie políticas de segurança

    Uma coisa que deve ser bem clara é que a segurança da informação não é de exclusividade de um único setor ou profissional de TI. Todos os setores estão envolvidos, seja trabalhando de forma preventiva ou participando dos processos de criação de estratégias.

    São os profissionais que utilizam os ativos de TI, seja para acessar, criar, modificar ou eliminar os dados e isso pode acabar se tornando a porta de entrada para os malwares.

    Uma boa política de segurança é aquela que normatiza as regras que todos deverão seguir, para reduzir os riscos trazido pela ação dos criminosos virtuais. Com a política de segurança o gestor poderá definir, por exemplo, os dispositivos que estão autorizados a acessar a rede corporativa, tanto dentro como fora da empresa.

    Alinhe os processos às políticas de segurança

    Não basta apenas criar as políticas de segurança, é importante que elas estejam alinhadas aos processos corporativos. Isso porque, algumas políticas de segurança vão exigir uma reestruturação da infraestrutura de TI, o que exigirá todo um planejamento prévio.

    Por exemplo, caso seja necessário modificar o sistema operacional, essa mudança deverá ser feita em todas as máquinas instaladas na empresa e isso demanda preparação e tempo. O mesmo vale para as mudanças na hierarquia de arquivos, backups entre outros.

    Por isso, é importante que haja uma integração e as demais áreas, para que haja essa adequação de processos para que a política de segurança seja colocada em prática. Se essa integração não for feita, as falhas anteriores permanecerão e as políticas serão apenas burocracia em papel.

    Treine os colaboradores

    Algumas das questões que serão inseridas na política de segurança podem não ficar tão claras para todos os colaboradores, principalmente quando elas são ligadas especificamente a questões específicas relacionadas a tecnologia.

    Um bom treinamento, com todos envolvidos, é a melhor maneira de evitar a ações errôneas, dúvidas e confusões. O objetivo final é a normatização das condutas, além de ensinar as medidas básicas de segurança.

    Com esse treinamento o gestor poderá explicar, por exemplo, o motivo para que as redes sociais eventualmente foram bloqueadas no ambiente empresarial, sem que haja resistência.

    Sabendo os reais motivos e as consequências, os colaboradores não buscarão um meio alternativo para burlar essa política, comprometendo a segurança das informações. Outra coisa que o treinamento permite é a uniformização em caso de problemas.

    Por exemplo: se a empresa for atacada por um ataque ransomware, os colaboradores terão os procedimentos para manter a conduta, sem tentar resolver o problema por conta própria.

    Utilize ferramentas de monitoramento

    Uma maneira de tornar a segurança da informação um processo proativo é com a utilização de ferramenta de monitoramento.

    Dessa forma, a equipe de suporte fica sabendo de tudo o que está acontecendo na rede, podendo antecipar os problemas antes que eles e tornem um problema maior.

    Qualquer desvio de padrão e vulnerabilidades serão percebidas em tempo real, permitindo a contenção de um ataque digital realizado por hackers.

    Utilize a criptografia de dados

    Uma das tecnologias que mais ganha campo em relação à segurança da informação é a criptografia. É ele que impede que os arquivos sejam interceptados no meio do caminho entre o dispositivo de acesso e o servidor.

    Isso porque, com a criptografia, apenas as duas pontas têm a chave privada para decodificar os dados, ou seja, mesmo que o hacker consiga ter acesso aos dados, eles estarão indecifráveis.

    Conte com um parceiro especializado em segurança da informação

    Nem sempre uma empresa pequena ou média tem um orçamento que permite a manutenção de uma equipe interna especializada em segurança da informação, principalmente as empresas que não tem o TI como seu core business.

    Nesse cenário, uma boa solução e a contratação de uma empresa especializada na área de segurança da informação, que ficará responsável pelos procedimentos estratégicos e essenciais, que garantam a privacidade e integridades das informações de sua empresa.

    Dessa maneira, a sua empresa poderá focar em seu core business e o parceiro especializado, ficará atento às novidades, oferecendo sempre as melhores soluções que ajudarão a otimizar os mecanismos de proteção.

    Por exemplo, se a sua empresa optar por contar com armazenamento de backup em nuvem seguro oferecido pelo parceiro especializado, garantirá uma maior proteção de dados. Se a sua empresa for atacada por ransomware, a empesa especializada poderá dar as diretrizes para que os danos sejam mitigados.

    A EVEO CLOUD é uma empresa que oferece soluções de infraestrutura com tecnologia inovadora. Entre seus diferenciais, estão a confiabilidade do ambiente e a qualidade do serviço prestado.

    Oferece a seus clientes, que são dos mais variados setores e portes, a implementação e suporte de suas soluções, com extrema qualidade e competência.

    Nesse guia completo, vimos por que é tão importante para uma empresa investir na proteção de dados.

    Além de evitar os prejuízos financeiros que um ataque cibernético proporciona ao negócio, esse procedimento ajuda a manter uma imagem positiva da empresa frente ao mercado.

    Portanto invista na implementação de políticas e ferramentas para garantir a segurança da informação e conte com profissionais especializados para a sua implementação.

    Agora que você já sabe como é importante manter os dados da empresa em segurança, entre em contato com a EVEO e conheça as nossas soluções!