Falar com um consultor

    Categorias

     

    Se existe algo que todo empreendedor no varejo concorda é que o ano de 2021 foi bastante desafiador. As restrições causadas pela pandemia já haviam obrigado os lojistas a abraçarem a transformação digital, recorrendo a tecnologias como um data center para reduzir custos, otimizar serviços de infraestrutura e reforçar a segurança. 

    Segundo um levantamento da Neotrust, que monitora 85% do e-commerce brasileiro, esse segmento do varejo teve um crescimento de 27% em 2021, sendo responsável por um faturamento de R$161 bilhões. Os novos hábitos de compra do consumidor, assim como o fácil acesso aos canais digitais, contribuíram para as vendas alcançarem patamares tão altos.

    Para 2022, os resultados podem ser ainda mais expressivos. A tendência é que as relações entre o mercado físico e o digital se complementem. Assim, o processo de compras se torna mais híbrido para o comércio. 

    Não é nenhuma novidade, portanto, que o cliente deve ser o centro das estratégias e que as empresas do varejo devem focar cada vez mais na expansão das experiências: permitir que o cliente possa adquirir produtos no site e retirá-los na loja, por exemplo, é uma das ações que mais agrada o consumidor.

    Mas, o que torna possível a expansão de todas as experiências no comércio? 

    A resposta não poderia ser outra a não ser o uso de boas tecnologias. Pensando em infraestrutura de TI, o data center virtual é uma boa opção para quem busca soluções que visam unificar as informações e manter todos os processos da empresa bem alinhados.

    Quer saber mais sobre como essa solução pode ajudar o comércio varejista? Neste post mostraremos o que trata essa tecnologia, qual a sua importância e de que forma os lojistas podem ser beneficiados ao investir na virtualização.  

    O que é a virtualização?

    A virtualização nada mais é do que capacitar um servidor para armazenar e gerenciar dados ao mesmo tempo. O objetivo dessa prática é unir as funcionalidades de um software com os recursos de hardware, a fim de tornar os processos mais eficientes e reduzir os custos com infraestrutura.

    Para isso, utilizasse uma chamada de software, conhecida como “hypervisor”, que atribui a cada máquina sua função, como memória e armazenamento. Uma vez que os sistemas operacionais podem ser executados em unidade essas máquinas já são consideradas “VMs” ou máquinas virtuais.

    A partir da virtualização, a empresa consegue dispensar a necessidade de utilizar dois ou mais servidores dedicados. Isso porque, ao invés de manter um sistema para armazenar dados e outro para gerenciar informações, é possível potencializar o uso de uma máquina e utilizar um só sistema para executar ambas as tarefas. 

    O que é um data center virtual?

    O data center virtual é uma tecnologia que funciona de forma semelhante à virtualização. Trata-se de um ambiente de gerenciamento que opera em um único painel, mas que, diferente de um servidor físico, pode ser implementado na nuvem

    Ou seja, seu ambiente é consumido no formato IaaS, que trata de uma infraestrutura como serviço. Investir nesse tipo de data center é uma maneira inteligente de consumir dados, realizando o armazenamento e o processamento das informações de forma totalmente digital.

    Qual é a sua importância para o varejista?

    Quanto melhor for a experiência do cliente, mais resultados um varejista vai conseguir nas vendas, concorda? 

    Expandir os negócios para o ambiente digital é o mesmo que criar uma extensão do varejo físico. Logo, o uso do data center para o varejo pode ser uma estratégia interessante para unificar os dois mundos, otimizar o gerenciamento do tráfego online e melhorar a experiência de compra do consumidor.

    Para conquistar o cliente na internet, a loja precisa investir pesado em campanhas de marketing. A questão é que boas estratégias requerem informações de qualidade sobre hábitos de compra e comportamentos, bem como o histórico de vendas.

    São vários dados que precisam estar disponíveis para a empresa analisar a qualquer hora. Do contrário, é praticamente impossível gerar bons insights ou criar estratégias certeiras de marketing. 

    Vantagens de ter um data center virtual

    1. Gestão de Custos e rentabilidade

    Uma das características mais interessantes do data center para o varejo é que a tecnologia gera uma economia maior quanto à manutenção da infraestrutura. Ao contar com um ambiente online no modelo IaaS, o varejista dispensa a necessidade de ter o seu próprio hardware.

    O uso compartilhado do ambiente evita os altos custos de manutenção que um data center físico exige, além de reduzir a carga horário da equipe de TI, que ganha mais flexibilidade no trabalho. 

    2. Confiabilidade e disponibilidade de rede

    Um data center para o varejo precisa entregar eficiência e segurança. Afinal, a qualidade e disponibilidade de rede vai influenciar diretamente nos resultados das vendas e na produtividade da equipe.

    Se o data center fica inativo por falhas técnicas ou qualquer outro motivo, por exemplo, o site da empresa, seu e-commerce e também as lojas físicas ficarão indisponíveis. E, nesse meio tempo, os consumidores podem ficar impedidos de fazer suas compras.

    As principais consequências disso são: perda de lucros, menor produtividade e insatisfação de clientes. Fora o impacto negativo em cima da marca. 

    Porém, com um data center virtual, os varejistas não correm esse risco. Isso porque as falhas técnicas podem ser resolvidas em menos tempo, já que os profissionais de TI, conseguem acessar dados e sistemas de qualquer lugar, a qualquer hora.

    3. Provisionamento mais rápido

    Outro benefício é que a tecnologia oferece a oportunidade para a empresa provisionar recursos sob demanda. Assim como experimentar novos modelos de negócios e evitar gargalos na área de TI durante os processos. 

    Ao dispensar a necessidade de um hardware subjacente, a empresa varejista consegue levar mais agilidade à execução de tarefas. E, como consequência, gerar melhores resultados e alcançar mais oportunidades de negócio.

    4. Resposta às necessidades de negócios em mudança

    Como os varejistas estão sempre em busca de novas oportunidades de negócio, os investimentos em tecnologias e o lançamento de produtos precisam fazer parte da rotina dessas empresas. 

    Aquelas que trabalham com um grande volume de dados, principalmente, precisam de um espaço para armazenar as informações relacionadas aos clientes e produtos.

    Um espaço virtual no modelo IaaS facilita a aplicação de novas tecnologias, bem como acomoda dados de forma mais dinâmica. Permitindo, assim, que a empresa seja flexível e responda às necessidades de negócios mais rápido.

    5. Produtividade para administradores de TI

    Além de ajudar na gestão de custos, proporcionar mais confiabilidade, garantir o provisionamento de recursos  e resposta às necessidades de mudança do setor, o data center para o varejo também ajuda a aumentar a produtividade dos administradores de TI da empresa. 

    Como a tecnologia elimina os esforços manuais e reduz os erros humanos de forma bastante significativa, esses profissionais ganham mais agilidade nas entregas, o que facilita manter as plataformas do varejo atualizadas e em ordem para o acesso dos clientes.

    6. Escalabilidade instantânea

    Alguns setores como o varejo lidam com o fator sazonalidade nos negócios. Tipo de produto, estação do ano, promoções, datas comemorativas, enfim. Em determinados períodos, a demanda por produtos cresce e o tráfego de usuários online também. É o que ocorre na Black Friday, por exemplo.

    Para que a empresa consiga dar conta nessas situações, é fundamental ter uma tecnologia que garante elasticidade, conseguindo lidar com essa necessidade e também proporcionando um processamento, memória e espaço maior. O que, nesse caso, também é oferecido pelo data center para o varejo. 

    7. Alto nível de segurança

    A segurança de dados é um requisito muito importante para os negócios das empresas varejistas. Informações sobre clientes, sistemas operacionais e dados institucionais precisam estar protegidos 100% do tempo contra a ação de hackers e criminosos.

    Um data center virtual é equipado com os melhores mecanismos de segurança para evitar invasões ou acessos indevidos. Ele oferece um forte isolamento na infraestrutura de TI e dispensa a intervenção manual nas configurações. Assim, os dados podem ser manipulados e armazenados com mais facilidade dentro desse ambiente seguro.

    8. Suporte sempre ativo

    O suporte ao cliente é uma área da empresa que precisa de atenção. Enquanto que no varejo as lojas físicas podem atuar com horários pré-estabelecidos, um e-commerce precisa prestar atendimento integralmente. 

    Para que um varejista consiga entregar um suporte 24 horas, é necessário contar com uma ferramenta que possui inteligência artificial, como é o caso de chatbots. Mas não só isso, manter todas as operações da loja automatizadas.

    Nesse sentido, o data center para o varejo também pode ajudar. Afinal, a tecnologia consegue manter os sistemas operando até mesmo de madrugada. O serviço oferece, ainda, o backup automático das informações. O que, para o varejista, é muito interessante, já que consegue salvar dados e manter as funções da rede ininterruptas.

    9. Mobilidade de acesso às informações

    Por fim, o último benefício diz respeito à acessibilidade e mobilidade de acesso às informações. A tecnologia permite que a empresa acompanhe a movimentação de vendas, processos e até promoções de qualquer lugar. Não importa se é no site, aplicativo ou loja física.

    Um data center tradicional depende da infraestrutura física para operar. No entanto, o data center virtual é flexível e permite o acesso às informações por qualquer tipo de dispositivo móvel conectado à internet. 

    Essa é uma vantagem que pode trazer bastante competitividade, uma vez que possibilita que a empresa resolva problemas de TI mais rapidamente e entregue um atendimento mais dinâmico ao consumidor. 

    Comece a transição para o data center virtual hoje

    Se a sua empresa ainda não possui um data center para o varejo, o formato virtual pode ser uma opção bastante interessante para armazenar e gerenciar dados a um preço acessível. 

    Claro que, para investir em uma tecnologia que realmente atenda às necessidades da sua loja, será preciso observar alguns pontos na hora de escolher o seu fornecedor. 

    Abaixo, veja quais pontos são esses: 

    • Alta capacidade de armazenamento de informações;
    • Configurações de hardware;
    • Política de recuperação de dados;
    • Firewall e provedor utilizados;
    • Medidas de segurança e de backup.

    Outro cuidado ao investir na tecnologia é verificar se os serviços do data center para o varejo realmente atendem os pré-requisitos exigidos da sua empresa. Muitos fornecedores tendem a oferecer pacotes fechados e, assim, a contratação avulsa dos serviços pode acabar pesando no bolso do empresário.

    Conheça a EVEO

    A EVEO é uma empresa especialista em soluções de cloud computing que fornece a solução de data center virtual personalizada para empresas. 

    A tecnologia conta com painel dinâmico e 100% automatizado, que simplifica o controle do data center para o varejo e outros segmentos. Além disso, oferece pacotes com processador, memória e servidores adaptados às preferências do cliente.

    Como utiliza uma plataforma OpenStack, os serviços prestados pela EVEO proporcionam acesso a uma infraestrutura de nuvem privada, a partir de soluções Software-Defined (SDDC) e um suporte altamente qualificado.

    Quer saber mais sobre como a EVEO permite potencializar os resultados para que sua empresa se destaque no varejo? Então acesse o site e veja como o data center virtual da EVEO pode ajudar a simplificar processos e melhorar o armazenamento das informações!