<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    Quando Gordon Moore, em 1965, previu que o número de transistores em circuitos interligados dobraria a cada 2 anos, ele não imaginava que isso teria um crescimento exponencial, podendo chegar a um ponto em que não haveria mais como diminuir o tamanho de um transistor para conseguir um aumento de processamento. Isso significa que, com a computação tradicional, não teremos como processar a profusão de dados que estão sendo produzidos.

    Mas não se preocupe! A solução para este problema pode estar na computação quântica. Com o desenvolvimento da computação quântica, teremos um aumento exponencial da velocidade de processamento, que mudará o paradigma da tecnologia da informação. Quer entender mais sobre a computação quântica e o que esse novo padrão promete para um futuro próximo? Continue lendo!

    O que é computação quântica?

    A computação quântica é um modelo de processamento que se vale da capacidade peculiar das partículas subatômicas em existir em mais de um estado a qualquer momento. Essa capacidade de assumir estados diferentes, simultaneamente, reduz a quantidade de energia necessária para fazer operações muito mais complexas do que seria em um computador convencional.

    Funcionamento da computação quântica

    O principal motivo que faz com que a computação quântica potencialize a capacidade de processamento em relação ao modelo atual são os bits quânticos, conhecidos como qubits. Enquanto os computadores normais utilizam o padrão de bits — 0 e 1, sim e não, ligado e desligado — na computação quântica, graças à capacidade de uma partícula estar em mais de um estado simultaneamente, os qubits pode ser 0 e 1 ao mesmo tempo.

    Sendo assim, dois qubits podem assumir quatro formas distintas. Três qubits chegam a oito. E assim sucessivamente, com a dobra de capacidade a cada aumento de qubit. Contudo, é essa escalabilidade e multiplicidade de estados de uma partícula que faz com que o poder de processamento seja muito mais alto do que em um hardware “normal”.

    Qual é o futuro da computação quântica?

    O lançamento da computação quântica no mercado ainda é incerto, devido ao fato das partículas serem muito frágeis e sensíveis às mudanças eletromagnéticas ou vibrações, que podem interromper a capacidade quântica do computador. Além disso, os chips precisam ser mantidos a uma temperatura próxima do zero absoluto para funcionar.

    Desenvolvimento dos computadores quânticos

    A empresa canadense D-Wave se colocou como a pioneira no desenvolvimento de um computador quântico, criando um modelo que visa acelerar o processamento com os processadores sob temperaturas abaixo de zero.

    No entanto, muitos especialistas não consideram o modelo criado pela D-Wave como um computador quântico, pois ele não utiliza os fenômenos da física quântica diretamente na atividade de processamento. Por ser um modelo experimental, o computador quântico da D-Wave ainda não conseguiu atingir uma capacidade muito superior aos supercomputadores convencionais já existentes no mercado.

    Além disso, gigantes da tecnologia, como a Google e a IBM, trabalham arduamente na produção de um modelo comercial. Quando eles forem lançados, provavelmente como serviços em nuvem, serão máquinas com capacidade de fazer cálculos que computadores atuais demorariam milhares de anos para fazer.

     

    Como resultado, essa ultra-velocidade trará um novo patamar para a tecnologia da informação, com o aprimoramento da inteligência artificial e do Machine Learning. As análises preditivas ficarão cada vez mais refinadas. Certamente também mudará os paradigmas da ciência, com a possibilidade de acelerar estudos nos mais variados segmentos, entre os quais se destacam os da saúde.

    Banner E-book Data Center Virtual

    Impacto nos modelos criptográficos atuais

    Consequentemente, com a computação quântica, as criptografias que asseguram todos os serviços de proteção vigente na internet atual — dados bancários, empresariais, pessoais, governamentais, etc. — ficarão vulneráveis.

    Um computador quântico terá a capacidade de testar todas os códigos possíveis em minutos. Dessa forma, caberá aos gigantes da tecnologia criarem contragolpes para não serem suplantados por quem tiver interesse em utilizar o modelo computacional para práticas criminosas.

    Esperamos que você tenha aprendido, com este post, um pouco mais sobre a computação quântica. Embora não haja uma previsão para o seu lançamento, pois trata-se de uma tecnologia extremamente promissora e todas suas evoluções devem ser acompanhadas de perto, especialmente por profissionais ligados a TI.

    E aí, o que você espera desse novo modelo de computação para um futuro próximo? Dê a sua opinião nos comentários abaixo.