<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    O que está no topo da sua lista de tarefas de transformação digital? Você sabe quais são as principais tendências de transformação digital a serem observadas no ano de 2023?

    Em um cenário econômico difícil, as tecnologias digitais terão um papel importante. Elas melhoram o fluxo de receita e mais eficiência no trabalho, gerando mais oportunidades de negócio.

    Da nuvem híbrida à automação e a experiência digital sem atrito, veja o que priorizar para 2023 e para os próximos anos quando o assunto é tecnologia.

    1- Colaboração em nuvem, móvel e virtual

    Existem três áreas de transformação digital que continuarão sendo importantes em 2023: a computação em nuvem, a utilização de dispositivos móveis e a utilização do ambiente virtual para o trabalho.

    Quando o assunto é computação na nuvem, embora esse espaço tenha se desenvolvido significativamente nos últimos anos, o potencial de escala ainda é enorme, já que existem muitos setores e empresas que ainda não conhecem ou não aplicam totalmente o poder da nuvem.

    Outra área que merece destaque e tem o potencial de crescer em 2023 é a utilização da computação com dispositivos móveis. Atualmente o uso de celulares, tablets e notebooks se transformou em algo comum, mas as perspectivas de crescimento neste mercado são enormes.

    Uma terceira área é a colaboração e reuniões virtuais. A COVID obrigou todos a seguir nesta direção e não há como voltar atrás. A tecnologia deve continuar evoluindo para tornar o trabalho remoto mais simples e contínuo.

    2- Experiências digitais envolventes e sem atrito

    Para o ano de 2023 e além, será muito importante para os CIOs projetar e selecionar experiências digitais envolventes, conectadas e sem atrito para atrair e reter clientes e funcionários. 

    Esses executivos têm muitas opções de conexão e trabalho e as melhores opções serão as que irão fornecer experiências simples, conectadas e intuitivas que aumentam a produtividade.

    Nos próximos anos, o esperado é que tudo esteja conectado nas vidas das pessoas (casas inteligentes, check-ins concluídos em aeroportos e hospitais à medida que os usuários se aproximam das instalações etc.) e isso começa a se estender a cidades e países mais conservadores. Além disso, todos devem aproveitar mais o poder dos dados, alimentado por APIs flexíveis e inteligentes. A relação mais próxima com os dados continua sendo muito importante.

    3- Cibersegurança e Inteligência Artificial

    Outras duas tendências que continuarão a emergir com mais força nos próximos anos são segurança cibernética e inteligência artificial.

    Especialmente à medida que a tecnologia se torna mais acessível e democratizada, essas duas tecnologias se tornarão essenciais para manter as organizações seguras e gerar oportunidades de negócios e eficiências únicas.

    Embora essas tendências desvendem um novo mundo de inovação, a migração para a nuvem será um passo a ser dado para qualquer infraestrutura digital. As organizações avançam tanto em suas jornadas na nuvem que se pode considerá-la onipresente e um aspecto padrão de qualquer conversa sobre tendências tecnológicas.

    4- Compartilhamento de dados em tempo real e hiper automação

    No próximo ano, também será necessário ter mais foco na hiperautomação – onde as organizações se identificam rapidamente, examinam soluções e automatizam o maior número possível de processos de negócios. 

    A tecnologia com a qual os negócios foram projetados anos atrás não é mais a mesma, tendo evoluído muito para que se chegasse nos recursos empregados nas plataformas nativas em nuvem de hoje.

    As tecnologias de nuvem devem se tornar essenciais para as operações, a fim de fornecer recursos digitais em qualquer lugar.

    Com a capacidade da nuvem de fornecer recursos de TI escaláveis e elásticos “como um serviço”, as organizações estarão em melhor posição para responder e atender às necessidades de saúde das comunidades se forem utilizadas tecnologias avançadas – incluindo inteligência artificial e aprendizado de máquina – para direcionar os serviços de saúde quando e onde eles são necessários.

    5- Soluções tecnológicas para trabalho remoto e cultura

    A tecnologia está no centro do palco, agora mais do que nunca. A flexibilidade do trabalho veio para ficar e é uma vitória para inclusão, produtividade e atenção às regras das empresas. Haverá uma divisão crescente entre aqueles que aproveitam esta oportunidade e os que ficam para trás, resistindo a esse formato de trabalho.

    Os aspectos que serão mais críticos nos próximos anos incluem colaboração e ferramentas de trabalho flexíveis, gerenciamento de portfólio, gerenciamento de conhecimento, insights de dados, automação de fluxo de trabalho e virtualização, garantindo uma força de trabalho flexível e distribuída. Tentativas serão feitas para abordar a cultura com soluções tecnológicas, mas isso ainda não está bem formado.

    Transformar o negócio com tecnologia é criar atualização. A transformação digital não é um imperativo separado da estratégia principal da empresa e tratá-la como tal é estar desatualizado.

    6- Nuvem híbrida

    A transformação digital significa algo diferente para cada empresa, pois cada uma delas está em fases diferentes com um conjunto exclusivo de controladores para gerenciar.

    Diante disso, há duas áreas que serão importantes nos próximos anos: o uso de IA colaborativa para criar melhores experiências do cliente e gerenciamento dos custos da nuvem pública.

    A IA colaborativa desempenha um papel de suporte para uma pessoa que interage com os clientes. A ideia fundamental é que duas entidades que apoiam um consumidor podem fornecer um serviço melhor do que uma.

    A nuvem pública geralmente faz parte dos planos de transformação digital do CIO, com o conhecimento de todos os benefícios desta tecnologia. Mas, na migração para nuvem é necessário que seja feito com planejamento, assim não ocorreram surpresas com custos.

    Uma abordagem pensada e cuidadosamente gerenciada resultará em um modelo híbrido otimizado de nuvem pública e local. Algumas empresas agora transferem workloads “para dentro de casa” a fim de criar um modelo de custo equilibrado.

    7- Arquitetura flexível

    Para 2023, os CIOs continuarão sendo desafiados a acompanhar o ritmo dos negócios.

    Ao focar em uma arquitetura robusta, segura e flexível, esses executivos poderão adotar novas tecnologias quando forem direcionados pela TI ou pelos negócios. Também será importante que os gestores habilitem recursos fora de suas equipes com tecnologia que lhes permitam criar seus próprios produtos internos.

    8- Armazenamento e análise de dados

    Três tendências ganham força. Uma delas é a desagregação geográfica dos workloads – um plano de dados independente no qual os dados residem em um único local. 

    Esse cenário diminui o atrito e o tempo para insights, além de reduzir os custos relacionados a dados. Outra tendência é o processamento econômico para streaming de log e análises inteligentes.

    Para habilitar o streaming e a análise de logs, é necessário criar repositórios que dependam de armazenamento de capacidade em massa muito mais acessíveis. 

    A simplificação da nuvem é outra tendência a ser observada. As organizações buscam a simplificação de arquiteturas sem a imprevisibilidade de custos, serviços e planos complexos de tecnologia em escala. É reconhecidamente um esforço complicado porque as próprias correções podem atrair mais complexidade e interrupção.

    A tecnologia ajuda todos a ultrapassar os desafios impostos pela pandemia, transformando a forma como as pessoas trabalham e vivem. Quer saber mais sobre esse assunto? Continue lendo o blog da EVEO.