<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    Realizar investimentos no setor de TI da sua empresa não é um luxo, é uma necessidade. Para que tenha um bom andamento, o negócio depende de um bom gerenciamento de dados e um data center seguro e de qualidade. Com o passar dos anos, aumenta a necessidade de realizar investimentos ainda mais substanciais com esse setor.

    Aliado à necessidade de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados – a LGPD, a competitividade do mercado fez com que o orçamento destinado ao setor de TI talvez tenha ficado um pouco maior, só assim a empresa poderá manter a sua vantagem competitiva e atuar de forma estratégica. Mas como saber se a empresa está gastando mais do que deveria com a infraestrutura de TI?

    Preparamos esse artigo para te ajudar a identificar os sinais de que os custos com o TI estão superiores ao esperado e auxiliá-lo a buscar uma solução. Continue a leitura e confira!

    Como identificar se a empresa gasta muito com TI?

    Ainda que haja a necessidade de realizar investimentos nesse setor, o controle orçamentário é essencial para manter o seu negócio nos trilhos. Sendo assim, o planejamento financeiro deve ser feito desde a implementação, verificando também se é mais viável ter o próprio Data Center ou terceirizar com uma empresa especializada.

    Vejamos a seguir algumas formas de identificar gastos excessivos com o TI:

    1. Compras excessivas

    É preciso identificar se os objetivos com o setor de TI estão alinhados com as metas da empresa. Muitas vezes a empresa acaba investindo em equipamentos e softwares caros que não são realmente necessários para as demandas do seu negócio.

    Para evitar esse tipo de gasto desnecessário, é vital que seja feita uma análise constante das reais necessidades que a empresa possui com o setor de TI e o custo-benefício de sua manutenção. Além disso, é preciso considerar os gastos indiretos que esse setor possui, como energia elétrica, manutenção, refrigeração, internet, entre outros.

    2. Muita estrutura para pouca demanda

    Como dissemos, o setor de TI deve ser compatível com as demandas apresentadas pela sua empresa. Não adianta nada manter em seu negócio uma grande estrutura, com muitos equipamentos, uma grande equipe, se a realidade da sua empresa não necessita de tudo isso. Existem muitos fatos que influenciam na necessidade de infraestrutura desse setor, como segmento, porte da empresa, atividades, prazos e capacidade técnica. Todos esses aspectos devem ser levados em conta quando for feita a implementação.

    Para não gastar demais com uma estrutura de TI inadequada para o seu negócio, faça análises constantes do serviço e da necessidade desse setor de acordo com a demanda apresentada. Periodicamente, realize um comparativo entre o que a sua empresa precisa e o porte da sua infraestrutura do TI. Havendo uma discrepância entre esses dois aspectos, pode ser o momento de realizar mudanças. 

    3. Muitos custos extras

    Além dos custos necessários para a implementação, como compra de equipamentos, mão de obra, preparo do ambiente para o Data Center, é preciso prever no orçamento os custos com a manutenção dos equipamentos. Gastos emergenciais acontecem, mas se esse tipo de custo se repete com frequência, é preciso identificar as causas.

    Se os equipamentos precisam de manutenção com muita frequência, é preciso verificar se não são obsoletos. Muitas vezes, o custo da modernização dos equipamentos é muito menor do que o gasto necessário para realizar essas manutenções constantes.

    4. Custos altos de energia

    Parte do orçamento destinado ao TI é utilizado com a energia elétrica necessária para manter o funcionamento contínuo dos equipamentos. É preciso conhecer o consumo real desses equipamentos e se necessário, trocar por máquinas mais econômicas. Além disso, é possível implantar algumas ações para melhorar a eficiência energética do seu TI:

    • identifique equipamentos que não são muito utilizados ou não são necessários para o setor, desativando-os;
    • procure manter equipamentos de TI de alta performance e consumo mais baixo, sem prejudicar o bom funcionamento do data center;
    • quando realizar o planejamento do setor, tenha em mente que a eficiência energética é um dos principais critérios, o mesmo para os planos de expansão e adequação;
    • considerar o consumo energético no que se refere ao sistema de resfriamento do Data Center;

    5. Alto consumo no sistema de refrigeração

    Um bom sistema de refrigeração é vital para manter o funcionamento de um Data Center. Caso o sistema não comporte a infraestrutura do TI, os equipamentos podem acabar danificados por superaquecimento, prejudicando todo o Data Center. Um sistema de refrigeração obsoleto, acaba gerando gastos energéticos maiores e custos extras com manutenção.

    Para otimizar essa parte do seu TI, existem algumas atitudes que podem te ajudar a diminuir os custos com refrigeração:

    • Use as configurações do equipamento de corredor quente/frio. Isso até ajudará a reduzir a demanda da máquina e proporcionará uma temperatura uniforme.

    • Sele todas as saídas de ar para que o ar frio não se misture com o quente, mantendo a temperatura constante e uma circulação de ar uniforme dentro do ambiente.

    • Mantenha o equipamento direcionado para as áreas de maior demanda.

    • Otimize as instalações com equipamentos mais modernos e com um consumo inferior.

    6. Muitos gastos com equipamentos

    Alguns Data Centers ainda utilizam o armazenamento físico dos seus dados, e, dependendo da demanda da empresa, isso pode acarretar encarecimento da infraestrutura do TI. Para contornar esse problema, é muito interessante migrar para uma tecnologia de armazenamento em nuvem.

    Além disso, é muito interessante investir na virtualização dos servidores. Hoje em dia é possível fugir dos altos custos com a implementação de um Data Center físico em sua empresa. A tecnologia do Cloud Computing pode ser a melhor solução para quem não quer mais ter que se preocupar com todos os detalhes que envolvem a implementação e manutenção de equipamentos.

    Além de economizar, você terá ao seu dispor um serviço de Data Center de qualidade e seguro, sem precisar se preocupar com atualizações de software, manutenção de equipamentos, sistemas de refrigeração, máquinas obsoletas, entre outros. Ele atua como um servidor físico, porém tudo é feito de forma virtual. É possível, também, modular o servidor contratado de acordo com as necessidades do seu negócio.

    Gostou do nosso artigo? Acesse o nosso site ou fale com um especialista clicando no banner abaixo para conhecer as nossas soluções!

    Fale com um de nossos consultores!