Falar com um consultor

    Categorias

    Na era digital, implementar uma estratégia de segurança de dados passou a ser um fator primordial para o sucesso das organizações em todos os segmentos de mercado. Atualmente, proteger as informações é tão importante quanto ter um seguro de propriedade, pois são elas que conduzirão o negócio e manterão a força competitiva dele diante da concorrência.

    O problema é que muitas empresas não se atentam para isso e deixam um alto volume de dados valiosos expostos aos riscos de roubo, vazamento e danos. Quando isso acontece, o negócio é duramente afetado, precisando paralisar as operações e podendo, muitas vezes, não se recuperar.

    Por isso fizemos este post. Queremos ajudar você a identificar erros simples que podem custar caro. Também apresentaremos dicas de como neutralizar os principais riscos. Acompanhe!

    1. Não investir em proteção para as informações

    Tentativas de invasões e falhas nos sistemas não são situações incomuns. Isso acontece com grande frequência entre empresas de diversos segmentos e tamanhos. Se não houver tecnologias (hardwares e softwares), além de uma política clara de acesso à rede para proteger os dados, todas as informações podem estar em risco.

    Por isso, é fundamental que invista em padronização das rotinas no setor de TI, prepare planos para ações corretivas rápidas e implemente procedimentos que tenham, como principal finalidade, prevenir os riscos. Contar com uma ferramenta exclusiva de segurança, como a criptografia de dados, pode ajudar bastante nesse sentido.

    2. Não controlar o acesso dos colaboradores

    O monitoramento e o controle de acessos de usuários na rede, sistemas e bancos de dados da empresa também representam uma gama de ações ignoradas por muitos gestores de TI. Em muitos casos, não dá para saber quem acessa o que, por onde, como e quando. Isso pode estimular o roubo de informações estratégicas e prejudicar a competitividade do negócio.

    Nesse caso, o ideal é que você classifique os usuários e dê permissões hierarquicamente organizadas. Cada colaborador e gestor deve ter acesso somente ao que precisa para executar suas funções.

    O mesmo pode ser feito com os dispositivos. Se você adota a prática BYOD (Bring Your Own Device) na empresa, cadastre todos os aparelhos e libere um acesso limitado, podendo bloqueá-los rapidamente quando precisar.

    Banner E-book Data Center Virtual

    3. Falta de conscientização interna

    Outro erro muito cometido pelos gestores é deixar que os próprios colaboradores reflitam sobre suas atitudes com relação à segurança de dados. Se eles não tiverem informações suficientes sobre os riscos e formas de evitá-los, dificilmente saberão quando estão fazendo algo errado. Isso deixa a empresa mais exposta.

    Diante do problema, cabe às empresas fazer um trabalho de conscientização, engajando seus profissionais e mantendo-os sempre atualizados. Por exemplo: é importante apresentar as ameaças externas e como elas podem se aproveitar das falhas internas. Mostre, também, as consequências de um ataque ao negócio.

    4. Uso de softwares desatualizados

    Mesmo que a organização use softwares capazes de reforçar a segurança, saiba que eles ficam desatualizados com o tempo e que pouca gente se preocupa com as atualizações. A cada nova tecnologia lançada, os cibercriminosos lutam para quebrar os códigos e invadir os sistemas, fazendo com que as empresas lancem packs de atualização (updates) com frequência.

    Cada pacote de atualização é importante para manter o software forte contra os invasores. Por isso, é mais do que uma recomendação: é um dever da empresa utilizá-los. Então, tenha o hábito de consultar as atualizações com o fornecedor e aplicá-las conforme as recomendações.

     

    5. Ausência de backup

    Ainda que todos os cuidados sejam tomados e o controle de acesso adequado seja feito, problemas ainda podem acontecer, e por esse motivo, tenha sempre um plano de contingência para lidar com essa situação. Preparar a equipe para agir em caso de problemas técnicos ou operacionais pode ajudar a minimizar as consequências. É igualmente importante manter um backup das suas informações em um ambiente seguro para que os dados sejam recuperados em caso de perda.

    6. Erros nos procedimentos internos

    Assim como os softwares desatualizados tem grande importância na segurança da informação dentro da sua empresa, os métodos e etapas utilizados no manuseio desses dados também tem um forte impacto nesse setor. É necessário que alguns procedimentos sejam seguidos e respeitados, a fim de evitar problemas de perda e vazamento de informações.

    Junto com os softwares e programas, devem-se, também, ser atualizados os processos relacionados a essa segurança, desde a utilização de sistemas seguros ao preparo dos colaboradores que estão direta ou indiretamente manipulando e utilizando os dados armazenados pela empresa.

    7. Usar lembrete de senha

    Embora pareça um erro amador quando se trata de dados importantes e sensíveis dentro de uma empresa, uma falha que é cometida com bastante frequência é a utilização de lembretes de senha. De nada adianta fazer grandes investimentos em um Data Center seguro e confiável, se os usuários acabam por criar portas de vulnerabilidade nesse sistema.

    É vital que as senhas utilizadas no acesso às informações sejam memorizadas pelos usuários sem a utilização desses lembretes, que podem fornecer a terceiros mal intencionados, as informações necessárias para que o sistema seja invadido e comprometido. Nem tudo depende da tecnologia, o fator humano é um grande responsável pelas falhas em segurança da informação.

    Como pode ver, a segurança de dados nunca foi tão importante para os negócios quanto agora. Aproveite essas dicas para se precaver e manter o negócio sem interrupções não programadas.

    E você, o que faz para proteger os dados da empresa? Compartilhe sua experiência nos comentários!