Falar com um consultor

    Categorias

    Por Vicente Neto, diretor geral da netRevenda.com

    A imagem da matéria destaca o rei dos deuses, Zeus, com umas nuvens bem carregadas e aparentemente em um temporal, não?! É mais ou menos assim que quero começar essa matéria, destacando que o tema cloud computing muitas vezes sofre um grande temporal e muitos raios são disparados em cima dele, até mesmo por pessoas que "se dizem" especialistas em TI, mas.... são apenas mitos!!

    "Cloud computing é inseguro, se colocar seus arquivos na nuvem você não saberá em que lugar do mundo eles podem estar, migrar seu sistema interno pra cloud pode ser um grande risco, se o cliente não tiver acesso a aumentar os recursos em tempo real não é cloud de verdade", e por aí vai uma grande quantidade de absurdos (no meu ponto de vista) que ouço falar a respeito da tecnologia de cloud computing. Tudo bem, ver isso em fóruns de discussão é normal, afinal muita gente fala que é o tal (atrás do computador) e na verdade não sabe de nada, está ali apenas comentando pra falar besteira e causar discussão, mas a partir do momento que eu começo a escutar coisas desse tipo de pessoas que "se dizem" especialistas em TI, o assunto começa a ficar mais sério. Especialistas?! Hã?!

    Vamos lá, vou comentar apenas alguns desses mitos e de modo resumido (mas que da pra compreender), senão terei que escrever um livro aqui e pelo tamanho que ficaria a matéria acabaria espantando muita gente.

    1) Cloud computing é inseguro porque você não sabe em que lugar do mundo seus arquivos estão, podem estar em outro país e caso aconteça algum problema você vai abrir um processo internacional?

    Hamram, a gente coloca os arquivos dos clientes nas nuvens de verdade, e elas ficam vagando pelo planeta, sabe deus onde elas estarão agora! É lógico que isso não existe, se você assinar um serviço gratuito pela internet talvez até possa estar espalhada pelo mundo, mas ninguém que use uma aplicação de nível corporativo vai assinar um serviço gratuito não é? Nós sabemos sim exatamente onde estão os arquivos de todos os nossos clientes de cloud computing: no país chamado Brasil, na cidade chamada São Paulo, dentro de um datacenter na zona central e mais especificamente, dentro dos HDs dos storages.

    2) Dependendo do caso, colocar os arquivos "na nuvem" pode ser mais caro ou mais barato que colocar "em discos".

    Essa frase por um lado está correta sim, tudo depende do caso, e pode sair mais caro ou mais barato colocar ou não um sistema em cloud computing, mas o termo "na nuvem x em discos" apenas confunde a cabeça de muita gente sobre o funcionamento da tecnologia. Onde os arquivos dos clientes de cloud computing ficam guardados? Como disse acima, nos HDs dos storages. E o que são HDs? Discos, apenas discos, não nuvens que ficam vagando pelo planeta!

    3) Migrar seu sistema interno que apenas você tem acesso para "a nuvem" é totalmente inseguro, você fica vulnerável a ataques de hackers.

    Opa, pera lá! Você está falando de intranet x extranet não? O que tem a ver com a tecnologia de cloud computing? Migrar um sistema interno (intranet) para "a nuvem" na verdade está se referindo apenas a migrar para a internet (extranet), apenas isso! Um sistema hospedado em cloud computing tem os mesmos riscos de ataques do que um sistema hospedado em servidores dedicados, clusterizados, compartilhados, etc.

    4) Se o serviço de cloud ofertado pela empresa não der acesso para o cliente aumentar os recursos em tempo real, não é cloud de verdade.

    Por que um cliente corporativo vai querer deixar de focar em seu negócio para se preocupar com elasticidade, se existe uma equipe especializada em dimensionamento a sua disposição? Pode ser uma função muito boa sim, dependendo do perfil de cliente que a empresa quer atingir. A tecnologia de cloud computing consiste basicamente em ter vários servidores funcionando em conjunto e que formam uma grande nuvem de recursos, sendo migrado automaticamente para outros servidores caso um servidor falhe. A empresa que vende tem total acesso para aumentar ou diminuir os recursos de cada cliente, fazendo isso praticamente em tempo real, mas o fato de o próprio cliente ter ou não esse acesso não siginfica que é "cloud de verdade" ou não. Muitos clientes não querem nem saber de administrar nada, querem apenas funcionando e que resolvam se der algum problema!

    5) Qual o diferencial então de botar um site ou sistema em cloud computing?

    Basicamente: estabilidade, elasticidade e economia. Estabilidade pois como você está trabalhando em um ambiente que possui servidores redundantes, se algum falhar outro vai assumir automaticamente sem que o cliente seja afetado. Elasticidade pois você pode aumentar ou diminuir os recursos contratados rapidamente, portanto caso sofra um boom de acessos pode rapidamente fazer um upgrade para aguentar o tranco. Economia pois o serviço sai muito mais em conta do que contratar servidores dedicados clusterizados para que tenha redundância, e muitas vezes a aplicação não consome quase nada dos recursos desses servidores, já em cloud você contrata exatamente de acordo com a sua necessidade, sem desperdiçar recursos, energia elétrica e espaço.

    Se você está pensando em migrar seu site ou aplicação para cloud computing, não fique com medo dessas coisas que você houve falar por aí. Como tudo que chega para revolucionar, sempre tem aquelas pessoas do contra que querem botar essa inovação para baixo, inventam problemas e mais um monte de coisa. O cloud computing chegou para revolucionar, e já está revolucionando! Os números de vendas e investimentos que as empresas estão fazendo comprovam isso. ;)

    "Cloud computing vai pegar? É LÓGICO que sim!", frase do Prof. Manoel Veras em sua palestra no Web Security Forum.