<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    As tecnologias de cloud computing passaram da fase da promessa e começaram a dar resultados reais. Porém, apesar do amadurecimento desse mercado, os provedores do serviço, em todo o mundo, enxergam muito espaço para crescer e uma grande fatia dele pode ser preenchida já nos próximos anos. Mas e aqui? Qual é o cenário do cloud no Brasil atualmente? Isso é o que vamos apresentar no post de hoje!

    Continue a leitura e descubra como os serviços de cloud se tornaram estratégicos para o mundo corporativo, como isso impacta o mercado de TI nacional e o que vem por aí!

    O cloud computing se torna importante para os negócios

    Com pouco tempo de existência da tecnologia, os empresários observaram que a computação em nuvem poderia representar mais que apenas uma ferramenta para o armazenamento e backup de informações. Logo, algumas empresas multinacionais passaram a investir no serviço como forma de melhorar e ampliar suas operações a baixos custos. Isso deu tão certo que as empresas de pequeno e médio porte vieram logo atrás.

    Hoje, diversas corporações, tanto grandes quanto pequenas, em todo o planeta, investem na nuvem de forma regular, gerando ambientes de trabalho mais flexíveis, formando processos mais eficientes por meio da integração, usando a automação e se aproveitando das vantagens que permitem ações mais rápidas, principalmente no que se refere à adequação das mudanças de mercado.

    Ou seja, o cloud representou uma revolução para o mundo empresarial, já que possibilitou o acesso fácil e barato às tecnologias de ponta, podendo cortar custos e responsabilidades das infraestruturas locais próprias que tinham. Nos países onde a transformação digital é maior, as corporações já investem em ativos estratégicos, como a criação de aplicações críticas e legadas.

    Outro fator que impulsionou a adoção do cloud por parte das empresas foi a necessidade de criar vantagens competitivas, uma vez que o mercado está cada vez mais acirrado. Afinal, a tecnologia oferece condições para os negócios crescerem de forma sustentável, muitas vezes sem a necessidade de grandes investimentos.

    O momento atual do cloud no Brasil é de crescimento

    Devido às dúvidas existentes acerca da tecnologia, bem como a falta de crédito em sua eficiência, o mercado de TI brasileiro demorou para mergulhar de cabeça nos investimentos em cloud. Isso custou uma queda de posições em relação a outros países. Segundo uma pesquisa realizada pela IDC, apesar de sermos o 6º país entre os maiores investidores de TI, ocupamos apenas o 14º lugar na adoção de serviços de cloud.

    O cenário atual aponta o Brasil como o maior investidor da América Latina, mas com baixo índice de aproveitamento dos benefícios relacionados à escalabilidade e alta disponibilidade oferecidas pela nuvem. Isso mostra que começamos tarde. No entanto, ainda há espaço para crescer, e isso deve acontecer num ritmo muito acelerado para compensar o atraso.

    E-book Gratuito: Data Center Virtual

    Com o avanço desse mercado, soluções de multicloud já são pensadas para o médio prazo, apesar de termos um longo caminho a percorrer no entendimento mais aprofundado de sua estruturação.

    Novas tendências devem impulsionar o setor de TI

    Muitos especialistas afirmam que as empresas brasileiras devem investir em cloud pensando, principalmente, em obter uma TI mais flexível para atender adequadamente os fluxos de demanda. Além disso, é importante buscar maior eficiência operacional sem a necessidade de investir em recursos físicos. Com base nisso, separamos algumas das principais tendências que devem impactar o mercado da computação na nuvem nos próximos anos. Confira!

    Ampliação do uso de Inteligência Artificial

    A IA é uma tecnologia fundamental para a criação de automação de processos que caminha junto com a evolução dos serviços de cloud no Brasil. O estudo da IDC relata que, atualmente, cerca de 15% das empresas nacionais usam algum tipo de inteligência artificial no negócio. Contudo, há uma expectativa de que esse percentual dobre até 2023, principalmente devido à adoção pelos provedores de nuvem.

    Criação de estações de trabalho remotas

    A evolução da nuvem está alinhada com as tendências de trabalho para o futuro. O home office já é uma realidade, mas pode ir além, tornando as estações de trabalho remotas. Ou seja, os serviços de cloud computing devem contribuir para tornar os escritórios virtuais em móveis, permitindo que muitas tarefas sejam realizadas pelo celular. Tudo depende das empresas disponibilizarem os seus dados e ferramentas por meio de uma plataforma online.

    Além do cloud computing, o aumento da população nas grandes cidades e os congestionamentos devem levar mais e mais profissionais a buscarem alternativas de trabalho a distância. Para as empresas, isso significa uma redução considerável dos custos com infraestrutura física. Então, num futuro bem próximo, veremos “hubs” espalhados pelas cidades, oferecendo não apenas a internet, mas também os dispositivos necessários de acesso para atender esse público.

    Modernização das arquiteturas e DevOps

    Ainda segundo a pesquisa da IDC, no Brasil, apenas um terço das aplicações desenvolvidas vem pronta para a hospedagem e operação na nuvem. Porém, espera-se que esse número dobre já em 2020. Essa expectativa é sustentada pela contratação dos serviços de PaaS (Platform as a Service) que vem crescendo de forma exponencial por aqui.

    Isso quer dizer que o ganho de competitividade de algumas empresas deve impulsionar as demais a seguirem o mesmo caminho, gerando novas arquiteturas de TI e DevOps (Development and Operations) também por meio dos serviços de IaaS (Infrastructure as a Service) e SaaS (Software as a Service). Para os provedores desses recursos digitais, o uso da tecnologia de containers e de serviços gerenciados representará um diferencial para atender a demanda.

    Hoje, fica evidente que a computação em nuvem oferece mais vantagens que desvantagens para as empresas, independentemente do segmento, mas ainda falta confiança por parte de muitos gestores para que os investimentos sejam, de fato, realizados. Além disso, muitas empresas investiram pesado em infraestrutura física própria nos últimos anos, o que pode estender o prazo de migração delas para a nuvem.

    No entanto, mesmo com essas barreiras, o cenário atual do cloud no Brasil aponta para uma integração em massa de serviços e aplicativos com a nuvem nos próximos anos. A busca por força competitiva é o maior motivo para isso.

    Agora que você conhece melhor o cenário atual do cloud no Brasil, aproveite para assinar a nossa newsletter e ficar sempre muito bem informado!