<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    A ASC Brazil está concluindo a repatriação de seus processos operacionais para o serviço brasileiro de data center em nuvem da EVEO. A transferência se iniciou há três anos, mas uma pequena parte dos processos se mantinha no provedor internacional, seguindo uma trilha de migração planejada.

    Até o final deste ano, a EVEO passará a suportar 100% da infraestrutura da ASC, que atualmente responde por 106 milhões de atendimentos anuais através de canais inteligentes. Em todo o Brasil, empresas de vários segmentos usam milhares de chatbots e robôs humanoides da ASC, incluindo a sua própria assistente, o bot SOFIA.

    As soluções também empregam a tecnologia de robôs das bigtechs, como o Watson, da IBM; o Dialogflow, do Google; e o bot Luis, da Microsoft.

    O uso de infraestrutura em nuvem pela ASC remonta há cerca de 10 anos. Inicialmente, porém, a empresa seguiu a tendência, então vigente, de se contratar data centers localizados em países estrangeiros.

    Em parte, por haver, àquela época, uma situação cambial e fiscal propícia ao provedor instalado fora do país. Naquele período, a moeda norte-americana flutuou, durante anos, em torno de três reais.

    Além disto, o volume de processamento, storage e interações de suporte, exigidos para a sua operação, não tinha ainda o nível de criticidade como o que emergiu após a popularização dos chatbots.

    Desafios com provedor estrangeiro

    Com o avanço das operações, a ASC constatou uma perda de agilidade por não possuir, com o provedor estrangeiro, o acesso a um suporte personalizado. "O apoio apenas genérico, e em inglês se tornou insuficiente quando nossas operações cresceram e ficaram mais complexas", afirma Diego Rafael Silva, coordenador de infraestrutura da ASC Brazil.

    Outro motivador da mudança foi a redefinição tarifária e fiscal para a importação desses serviços. Com as políticas atuais para a área, a contratação de um provedor estrangeiro chega a onerar em 60% os custos contratuais, na comparação com um os de um data center em solo brasileiro.

    Resultados da parceria 

    Segundo Daniel Cardoso Alves, CIO da ASC Brazil, também pesou na mudança a oferta de relacionamento com assistência humana, em português, e a proximidade física entre as equipes. "A EVEO conhece a nossa cultura e está a poucos passos de nós quando precisamos de um apoio presencial", completa Alves.

    A infraestrutura em nuvem da ASC Brazil conta com um servidor dedicado da EVEO com backup automático e gerenciamento 24/7. O serviço garante disponibilidade, contingência, autorrecuperação e suporte de Nível 1 remoto ou presencial. Esta estrutura é compatível com as normas internacionais de compliance e atende requisitos da LGPD aplicados aos milhões de clientes atendidos pela ASC Brazil.