<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=238571769679765&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Falar com um consultor

    Categorias

    A arquitetura serverless promove redução de custos, otimização de processo e facilita a escalabilidade do negócio. Entenda melhor esse modelo de solução cloud e conheça outros de seus benefícios neste artigo.

    A computação em nuvem, um marco na evolução da tecnologia digital, abriu caminho para abordagens inovadoras em gestão de infraestrutura de TI, como a arquitetura serverless.

    Para empresas que buscam otimizar custos, escalar processos e garantir segurança de dados e informações, adotar a solução serverless pode ser crucial para manter a competitividade e a eficiência operacional do negócio. 

    Continue a leitura do artigo para entender:

    • o que é a arquitetura serverless;
    • quais os benefícios de adotar a arquitetura serverless;
    • como implementar a solução serverless.

    O que é a arquitetura serverless?

    A arquitetura serverless, ou "sem servidor", representa uma mudança de paradigma na forma como os aplicativos são hospedados e gerenciados. Embora o termo 'serverless' sugira a ausência de servidores, eles ainda existem, mas sua gestão é transferida para um provedor de serviços. 

    Essa abordagem não só alivia as equipes de TI das tarefas de manutenção de servidores, como também promove maior agilidade no desenvolvimento de soluções, pois os profissionais da área podem se concentrar exclusivamente no código e na lógica do negócio, sem preocupações com a infraestrutura subjacente.

    Dessa forma, a implementação da arquitetura serverless leva à otimização de recursos e de tempo, ajudando a escalar os resultados da empresa.

    Quais os benefícios de adotar a arquitetura serverless?

    A arquitetura serverless pode ser adotada em negócios de diferentes portes e segmentos, e promove benefícios como:

    Otimização de custos

    Ter uma infraestrutura física completa de servidor impõe custos altos à empresa, que precisa gastar com manutenção de recursos, segurança, limpeza, além de ter de lidar com servidores subutilizados e inativos. 

    No modelo serverless, a empresa contratante da solução paga apenas pelo tempo de execução do código. Assim, é possível escalar a operação, otimizar processos e maximizar a performance da empresa sem precisar inflar o orçamento dos custos operacionais de TI.

    Leia também > Como identificar e monitorar os gastos com infraestrutura de TI?

    Escalabilidade automática

    A capacidade de escalar operações e processos é uma questão cada vez mais importante para as empresas. Em negócios com servidores próprios ou modelos de gestão mais tradicionais, aumentar ou reduzir a infraestrutura de TI existente é um processo lento e de alto custo. Algo incompatível com a dinâmica do mercado atual.

    Com a arquitetura serverless, a empresa pode dar resposta à flutuação de carga de trabalho sem intervenção manual. Assim, consegue ajustar facilmente o volume de acesso ao servidor às necessidades do momento do negócio.

    Gerenciamento de infraestrutura simplificado

    Fazer a administração e a manutenção de um servidor pode consumir boa parte do tempo e dos recursos de uma equipe de TI. Como consequência, é necessário empenhar mais dos recursos financeiros e humanos do negócio apenas para manter a operação funcionando.

    Um dos grandes benefícios da arquitetura serverless é transferir a responsabilidade do gerenciamento e da manutenção do servidor para o provedor do serviço. Assim, como já dito anteriormente, os recursos e a equipe de TI da sua empresa podem ser dedicados para atividades que tenham maior impacto nos resultados do negócio.

    Desenvolvimento mais rápido

    A adoção da arquitetura serverless promove maior agilidade no desenvolvimento e na implantação de sistemas e aplicações. Justamente por liberar os recursos e as equipes de TI da preocupação com a gestão de infraestrutura e poderem se concentrar em códigos e na lógica do negócio da empresa.  

    Mais flexibilidade e agilidade

    No cenário atual, flexibilidade, versatilidade e agilidade são qualidades mais importantes do que apenas volume de operação. Mesmo que os servidores atuais da sua empresa sejam suficientes para comportar até o maior pico de acessos, seu negócio estará perdendo se eles são obsoletos ou se ficam parados a maior parte do tempo.

    Com o modelo serverless, sua empresa ganha em flexibilidade e agilidade de mudanças, pois pode modular de forma simples o uso do servidor em nuvem contratado.

    Melhor disponibilidade e confiabilidade

    Um risco recorrente em diferentes tipos de servidores é a perda de acesso. O que pode acontecer quando há sobrecarga do sistema ou falhas de segurança. Em certos contextos, isso pode significar a perda de várias oportunidades.

    No modelo serverless, no entanto, a empresa contratante fica menos exposta a riscos e se torna mais flexível à flutuação da demanda, já que há um provedor responsável por garantir a manutenção, a disponibilidade e o desempenho do servidor. 

    Foco na experiência do usuário

    Ao adotar a arquitetura serverless, sua equipe economiza tempo que pode ser investido na melhoria da experiência dos usuários dos sistemas e aplicações desenvolvidos, sejam eles para uso interno ou para o consumidor final. Assim, sua empresa ganha mais um diferencial competitivo, seja para a retenção de talentos ou para a fidelização de clientes.

    Maior alinhamento à agenda ESG

    O Environmental, Social and Governance, ou ESG, é um conjunto de práticas, cada vez mais valorizadas no mercado, que as empresas adotam com o intuito de tornar o negócio mais responsável social e ecologicamente. Um exemplo de ação alinhada a essa agenda é a otimização no uso de recursos computacionais.

    Com um modelo serverless, é possível reduzir o uso de softwares e hardwares. Isso significa um menor consumo de energia e menos material sendo consumido, descartado e substituído.

    Leia também > 4 dicas para uma boa gestão de TI na sua empresa

    Como implementar a solução serverless?

    A implementação da arquitetura serverless requer uma abordagem estratégica e a análise de provedores para garantir SLAs (Service Level Agreements) adequados. Veja como adotar esse modelo na sua empresa: 

    Escolha a plataforma e o provedor de serviços ideais para as necessidades do seu negócio

    O primeiro passo para implementar o serverless é escolher um provedor de serviço cloud alinhado com as necessidades da empresa. É importante levar em conta os custos, capacidade de tratamento de dados, possíveis limitações, termos de uso e como a infraestrutura que será contratada interage com os recursos atuais. 

    Decidir por um provedor de má qualidade ou por uma plataforma inadequada pode impedir que seu negócio desfrute de todas as vantagens trazidas pela arquitetura serverless e gerar, na verdade, um grande problema para sua operação. 

    Realize a migração e a integração de aplicações existentes

    Depois de escolher o melhor provedor de soluções em nuvem, é hora de fazer a transferência de seus recursos e funcionalidades para o novo servidor. Os detalhes do processo podem variar de acordo com o provedor e a infraestrutura atual da sua empresa. A prioridade nessa etapa é garantir que a disponibilidade dos recursos seja mantida e que essa integração seja feita de forma eficiente.

    Faça o desenvolvimento e o gerenciamento de equipes

    A transição para um modelo serverless exige um período de adaptação da sua equipe de TI. Para conseguir extrair o melhor da nova solução, é essencial investir na capacitação dos profissionais, e desenvolver documentação para conduzir os processos no futuro. 

    Agora que você entende melhor o potencial da arquitetura serverless para o seu negócio, com o planejamento adequado, pode aproveitar esses benefícios e aumentar a produtividade da sua empresa.

    Quer saber mais sobre como otimizar sua operação com cloud computing? Então, leia também nosso artigo sobre como aproveitar todos os benefícios das soluções em nuvem.