Falar com um consultor

    Categorias

    A migração para a computação em nuvem (cloud computing) está se tornando uma estratégia cada vez mais utilizada no mundo dos negócios. O aumento da procura é uma resposta as vantagens enxergadas sobre a aplicação tradicional das tecnologias da informação (TI) no Data Center in-house, um modelo que é conhecido como “on-premises”.

    Nesse cenário, o IaaS (Infrastructure as a Service) ganha uma grande importância! Descubra, a partir de agora, como esse modelo de nuvem pode ser usado como suporte de negócio!

    O que é IaaS?

    Infraestrutura como serviço é um formato de computação em nuvem que fornece todos os recursos de um Data Center local. Porém, de forma virtualizada disponível via Internet. Em um modelo IaaS o provedor de nuvem hospeda os componentes do Data Center (servidores, dispositivos de armazenamento e rede, firewall, etc.) na nuvem, virtualizando a infraestrutura de TI por completo.

    O provedor de IaaS também fornece uma variedade de ferramentas e serviços para o gerenciamento da infraestrutura, facilitando os processos de monitoramento e controle de acessos, balanceamento de cargas de trabalho e implementações de políticas de segurança, como backups, replicações e planos de recuperação (DR).

    Fisicamente, o “pool” de recursos é oferecido por meio de uma rede de servidores interligados pela web e distribuídos por várias regiões diferentes para agregar segurança, ficando o provedor responsável pela manutenção da infraestrutura. Com o IaaS, a empresa recebe acesso a um ambiente online preparado para recepcionar seus dados, sistemas, configurações de rede e tudo o que compor o Data Center.

    Como esse modelo de infraestrutura contribui para o negócio?

    Lembra das vantagens que falamos no início? As principais são:

    1. Pagamento por utilização

    Em geral, quem contrata um serviço de IaaS paga apenas pelo o que usa. Os provedores cobram mensalidades com base na quantidade de espaço utilizada pelas máquinas virtuais, bem como outros serviços e recursos como memória, CPU e transferência. Esse modelo de pagamento por uso elimina a necessidade de investimentos em hardwares e softwares locais, além de cortar os custos com capacidade de TI ociosa.

    2. Agilidade e flexibilidade

    O IaaS é um modelo ideal para suportar cargas de trabalho temporárias, experimentais ou que mudam inesperadamente. Por exemplo: se a empresa está desenvolvendo um novo produto (software), pode ser mais econômico hospedar os recursos na nuvem, desenvolver e testar a aplicação em um ambiente IaaS. Depois de finalizado, ele pode ser transferido para outro local ou permanecer hospedado ali mesmo.

    3. Escalabilidade

    As organizações estão preferindo usar o IaaS porque, na maioria das vezes, é mais fácil, rápido e rentável operar uma carga de trabalho sem ter que comprar, gerenciar e suportar a infraestrutura subjacente. Com a IaaS, a empresa pode simplesmente alugar a infraestrutura que precisa de outra empresa (provedor) que oferece potencial de escalonamento dos espaços, ferramentas e outros recursos necessários.

    Banner E-book Migração para Nuvem

    O que difere o IaaS do PaaS e do SaaS?

    O IaaS é apenas um dos vários modelos de computação em nuvem e é complementado por outros alternativos, como PaaS (Platform as a Service) e SaaS (Software as a Service).

    O PaaS se baseia no modelo de IaaS porque, além dos componentes de infraestrutura subjacente, os provedores hospedam, gerenciam e oferecem sistemas operacionais, middleware e outros recursos de execução para usuários da nuvem. O PaaS é ideal para desenvolvedores e empresas que buscam utilizar a tecnologia de containers/docker em sua infraestrutura.

    Já no SaaS, as empresas de software hospedam, gerenciam e oferecem toda a infraestrutura, bem como aplicativos, para os usuários. A empresa não precisa instalar nada. Ela simplesmente efetua o login e usa a aplicação oferecida pelo fornecedor, que é hospedada/executada em infraestrutura na nuvem. Há uma certa liberdade para configurar a maneira como o aplicativo funciona e quais usuários estão autorizados a usá-lo, mas a estrutura principal da aplicação é mantida.

    Resumindo, dá para afirmar que os modelos de nuvem SaaS, PaaS e, principalmente IaaS, devem substituir os modelos de infraestrutura tradicional, revolucionando a arquitetura de Data Centers em todo o mundo.

    Gostou desse artigo? Quer entender mais a fundo as diferenças entre IaaS e PaaS? Então aproveite para ler também esse outro post exclusivo sobre o tema!